Silvestre Gorgulho

Silvestre Gorgulho

"Na praça de Hiroshima, onde caiu a bomba Atômica, foi construído um Parque onde tremula a bandeira branca da Paz"

ACONCÁGUA SERÁS!


ACONCÁGUA SERÁS!

Silvestre Gorgulho (Março de 1998)

 

 

Voltando no tempo: Em 3 de fevereiro de 1998, três alpinistas brasileiros [Mozart Catão, o brasiliense Othon Leonardo e Alexandre Oliveira) se transformaram em Aconcágua. Faleceram ao tentarem escalar o lado sul do Aconcágua, que é o lado mais difícil e inóspito.

 

Em 3 de janeiro de 2002, os montanhistas Vitor Negrete e Rodrigo Raineri conquistaram justamente a face sul do Aconcágua, depois de 7 dias de escalada. Ao ver lá os corpos dos alpinistas Othon Leonard e Alexandre Oliveira, a dupla fez a emocionante descrição: 

"Um pouco acima do glaciar superior, na entrada do misto Mesner, após subir por umas cordas que ali estavam, vejo a uns 10 metros, sentados num platô, como estivessem contemplando o horizonte, os alpinistas Othon Leonard e Alexandre de Oliveira. O primeiro se encontrava de cinza e o segundo com a mochila ainda equipada com um isolante vermelho. Acho que Alexandre estava de verde, mas não quis ficar olhando. Tenho certeza que eram eles. Eu e Vitor choramos muito ao ver a imagem muito serena, mas logo concluímos que descansaram fazendo o que mais gostavam”.

 

 

Dedicado aos três alpinistas: Mozart Catão, o brasiliense Othon Leonardo e Alexandre Oliveira

:

 

 

 

ACONCÁGUA SERÁS!

 

 

 

Silvestre Gorgulho

 

Meu fascínio é teu desafio
e ambos são os preços para tua glória.
Fascínio e desafio são minhas oportunidades
para fazer amigos e heróis.


Amigos: aqueles que chegam aqui em cima, me acariciam e voltam.
Heróis: aqueles que aqui permanecem
e que, por todo o sempre, dormirão ao meu lado,
dividindo comigo magias e encantos.

 

Eu sinto falta de meus amigos,
aqueles que me visitam e retornam às suas casas.
Sentirás falta de teus amigos,
aqueles que aqui plantam sua morada.


Não chores por eles.
São meus heróis. Meus escolhidos.
Serão sentinelas brancas,
marcando o território de suas pátrias.
Serão Aconcáguas como eu.

 

Nesse meu céu, sem pássaros e sem flores,
sem o vôo solitário do Condor,
minha natureza é o ar, a pedra, a neve e meus alpinistas.
Sim, meus 85 alpinistas, meus 85 heróis,
que como Mozart, Alexandre e Othon
deram um tempo na sua escalada
e quedaram nesse céu para sempre.


Todos eles buscaram a glória. E a tiveram.
Venceram o ermo e a solidão.
Cada um deles tem consigo a bandeira congelada de sua Pátria
que seria desfraldada em calorosas emoções, risos e lágrimas.

 

Montanhista!
Ao beijar a minha testa,
terás o mundo a teus pés.
Mas, se por acaso, o destino
deixar que repouses ao meu lado,
dorme... dorme, meu herói!
Dorme tranquilo que velarei por ti eternamente...
ACONCÁGUA SERÁS!

 

 

silvestre@gorgulho.com