Silvestre Gorgulho

Silvestre Gorgulho

"Na praça de Hiroshima, onde caiu a bomba Atômica, foi construído um Parque onde tremula a bandeira branca da Paz"

Um rastro de luz e amores

                                            

Silvestre Gorgulho (6 de julho de 2004)

Era uma vez uma menina muito palhaça,
Tão palhaça que era um festival de humor,
Seus dedinhos sorriam de seu próprio rosto e suas pupilas tremeluziam um brilho de amor.

Era uma vez uma menina muito sapeca,
Tão sapeca para sua idade
Que adorava uma moto incrementada e sempre quis viver em alta velocidade.

Era uma vez uma menina bem artista,
Tão artista que dançava aqui e ali
Seu palco encantado era a praia, a praça, o jardim e até a Sapucaí...

Era uma vez uma menina muito vaidosa
Ah! uma vaidade p´rá ninguém botar defeito
Tão vaidosa que sua mãe vivia escondendo a maquiagem, mas não tinha jeito...

Palhaça, sapeca, artista e vaidosa era uma menina transfigurada em cores.
Bem assim: metade ave e metade onça.
Sua plumagem e canto fascinavam pela capacidade de conquistar sorrisos
Mas, selvagem, enfeitiçava pela capacidade de sepultar temores.

Era uma vez uma menina que, em 21 anos, construiu um rastro de luz e amores.

silvestre@gorgulho.com