Silvestre Gorgulho

Silvestre Gorgulho

"Na praça de Hiroshima, onde caiu a bomba Atômica, foi construído um Parque onde tremula a bandeira branca da Paz"

Como e porque humanizar uma cidade

Silvestre Gorgulho

Diferente dos Homens, os animais estão condenados a viver onde o clima, onde a vegetação e onde as condições de solo e de água lhes são favoráveis. Os animais nascem, crescem, migram e se reproduzem nos habitats de suas conveniências. Já o Homem, por ser racional, por saber dominar a natureza e por desenvolver tecnologias para suas conquistas e para seu bem-estar, está cada vez mais distante desta dependência, pois tem um poder de adaptação fantástico. Consegue viver bem em quaisquer dos ambientes habitados pelas espécies animais: pode construir o seu próprio ambiente mais frio ou mais quente, mais seco ou mais úmido, na terra e no mar e, agora, até no espaço. O homem aprendeu a fazer seu habitat de acordo com suas conveniências econômicas e sociais. Para viver melhor, criou as cidades onde procura construir um ambiente ideal, pois ali ele nasce, cresce, cria filhos, se alimenta, realiza seu trabalho, pratica esportes, tem o seu lazer, vive e morre. Mas nisso tudo tem um segredo: é preciso que exista um certo equilíbrio entre os elementos naturais e artificiais. Quanto maior esse equilíbrio, maior será o conforto, a saúde e a qualidade de vida. E, nessa ecologia da cidade, seja ela uma vila, uma metrópole ou uma megalópole, a arborização tem um papel fundamental. O Plano Diretor de uma cidade, tão esquecido pelas autoridades e tão pouco reclamado pelos cidadãos, é cada vez mais uma sentença de vida ou de morte sobre o município. É o Plano Diretor que vai direcionar o crescimento urbano, que vai estabelecer critérios de ocupação e que vai ajudar a promover uma das coisas mais inteligentes em uma cidade: sua humanização. E para humanizar uma cidade nada melhor do que criar parques, multiplicar as áreas de lazer e dar um carinho todo especial na arborização. Arborizar é humanizar. O romântico nas cidades não são os edifícios inteligentes, mas sim as árvores, os jardins e os parques. Mas há critérios técnicos para arborizar, por isso toda autoridade municipal deve conhecer os dez mandamentos da arborização urbana. E todo cidadão inteligente deve cobrar das autoridades o cumprimento destes mandamentos.

1 - Plantar espécies nativas da região

2 - Adequar a espécie ao espaço disponível

3 - Planejar a arborização de tal modo que a cidade esteja florida o ano inteiro

4 - Estudar o sistema radicular das árvores plantadas para que ele não interfira em redes subterrâneas e edificações

5 - Não plantar espécies frutíferas em áreas muito próximas às residências e edificações comerciais, pois pode atrair animais indesejáveis, como morcegos

6 - Não realizar podas desnecessárias, interferindo o mínimo possível na arquitetura da copa das árvores

7 - Fazer a poda apenas dentro dos padrões técnicos recomendáveis, ouvindo sempre o órgão responsável pela arborização

8 - Abolir completamente machados e facões na poda das árvores, utilizando instrumental adequado, como motosserra, facilitando a recuperação das cicatrizes nas plantas

9 - Manter um canal de comunicação permanente com a população para atender os pedidos de poda em no máximo 48 horas, preservando assim a credibilidade da instituição governamental

10 - Não plantar árvores na estação da seca, evitando-se a onerosa e ineficiente irrigação através de carros-pipas ou consumo de água potável da rede pública.

silvestre@gorgulho.com