Silvestre Gorgulho

Silvestre Gorgulho

"Na praça de Hiroshima, onde caiu a bomba Atômica, foi construído um Parque onde tremula a bandeira branca da Paz"

Cores, vida e sedução

Silvestre Gorgulho, de Brasília

A grandeza, a beleza e o épico da vida estão nos detalhes. É o detalhe de um gesto, de um olhar, de uma palavra ou de uma foto. Natureza Brasileira em Detalhe tem tudo isso: grandeza e belezas épicas. Em texto e fotografias. O livro, dividido em 12 capítulos, traz em detalhes a fantástica exuberância da biodiversidade brasileira. É de perder o fôlego! Cada foto de Fábio Colombini é um desfile de tesouros camuflados nas minúsculas formas de vida. Cada parágrafo de Evaristo Eduardo de Miranda é um convite para se voltar novamente à foto e entender os mistérios que envolvem a vida na Terra. Não perca uma só foto e uma só palavra deste livro que proporciona um caminhar de magia à grandiosidade dos detalhes da natureza. É a verdadeira leveza do ser.

Mistério e sedução da macrofotografia
A beleza da vida nos detalhes da biodiversidade

A Terra é um jardim. E um jardim deve ser visto em detalhes. Deus, a perfeição e a harmonia estão nos detalhes. Quase nunca, quem vê o global vê a exuberância de um detalhe. E a fotografia é assim. Para o fotógrafo, o detalhe de uma gotícula de água nos olhos de uma ave vale incrivelmente mais do que o sol refletindo na imensidão do oceano. E Fábio Colombini resolveu encarar esse desafio: descobrir outra floresta amazônica debaixo da floresta amazônica. Garimpar os tesouros escondidos na ciranda de 16 formigas rodeando uma minúscula gota de sereno numa pequena folha de uma árvore do Cerrado, na dança das abelhas, no namoro dos insetos, no desenho formado por grãos de areia, na textura, nos matizes, na luzes e nas cores de uma crisálida, na asa de uma libélula ou no voar de uma borboleta. Natureza Brasileira em Detalhe é um livro de 12 capítulos que leva o leitor, sem os percalços e sem as intempéries de tempo e de espaço, a viajar pela fantástica biodiversidade de todos os ecossistemas deste País. As fotos de Fábio Colombini são de tirar o fôlego e o texto do agrônomo e escritor “embrapiano” Evaristo Eduardo de Miranda é de pensar e sonhar. Colombini e Miranda formam uma dupla vitoriosa que conseguiu fazer um livro único. Uma viagem imperdível a um mundo desconhecido de mistério e sedução. E bem à altura das mãos.

“Existem plantas silenciosas e outras muito barulhentas.
A melhor hora para escutar as plantas é no amanhecer. À tarde elas ficam um tanto taciturnas. Quem caminha por um campo de soja ou trigo fica impressionado com o silêncio. Parece um mosteiro
vegetal. Mas basta entrar num pomar que o barulho é insurdecedor.
O ruído dos insetos nas flores lembra turbinas de avião”.

Evaristo Eduardo de Miranda


Libélulas acasalando


Formigas bebendo uma gota na folha


Louva-a-deus comendo borboleta


Uma onça suçuarana

“Sinto-me privilegiado por trabalhar com a natureza e observar-lhe os detalhes, pois neles vejo a grandeza de Deus. Sua presença e Seu amor nos envolvem, suavemente como a brisa, num constante encantar e
reencantar pela vida”.

Fábio Colombini


Postura de
ovos do besouro (Deuterocampta flavosignata)
-Parque Estadual Carlos Botelho (SP)


Os penachos de uma seriema (Cariama cristata).


No detalhe, as coloridíssimas
penas de
uma Arara-canga (Scarlet macaw)


Cogumelos (Marasmius haematocephalus)


“Como não filosofar sobre a vida ao deparar com um ser rastejante e quase cego, que, após se recolher no interior de um casulo e ter o corpo totalmente liquefeito e reconstruído, renasce como borboleta?”
Fábio Colombini


“Natureza nos detalhes evoca algo da eternidade. O convite é para contemplar e borboletear em cada foto, bichinho, parágrafo e capítulo deste livro, um pouco fora do tempo, nos labirintos interiores de nossos sentidos”.
Evaristo Eduardo de Miranda