Silvestre Gorgulho

Silvestre Gorgulho

"Na praça de Hiroshima, onde caiu a bomba Atômica, foi construído um Parque onde tremula a bandeira branca da Paz"

Friedrich von Martius na internet

Silvestre Gorgulho, de Brasília
Flora Brasiliensis, a mais importante obra botânica do mundo, está na internet. É a biodiversidade brasileira apresentada no encontro da biodiversidade mundial, pois o projeto foi lançado em 22 de março - Dia Mundial da Água e na abertura do encontro da biodiversidade, ou da Conferência das Partes (COP 8) em Curitiba. Assim, entrou no ar a obra do naturalista Carl Friedrich Philipp von Martius. E importante: de graça. Os internautas terão direito a todas as ferramentas mais modernas de pesquisa on line. Flora Brasiliensis reúne descrições de 22.767 espécies, de um total estimado de 50 mil existentes em território brasileiro. A obra traz 3.811 pranchas com desenhos detalhados de plantas com suas folhas, flores, frutos e sementes.

O projeto Flora Brasiliensis On-Line foi financiado pela Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo - Fapesp, pela Natura Cosméticos e pela Vitae Apoio à Cultura, Educação e Promoção Social. A digitalização das imagens foi feita pelo Jardim Botânico de Missouri, EUA. Em alta resolução e com grande riqueza de detalhes, os desenhos poderão ser consultados pelo nome científico de cada espécie, pelo volume ou pela página da obra impressa.

Na opinião de Vanderlei Canhos, diretor-presidente do CRIA, o trabalho de von Martius foi um exemplo de cooperação internacional no século 19. "No século 21, o Flora Brasiliensis On-Line retoma e atualiza esse tipo de colaboração, em alto nível e larga escala, usando tecnologias de compartilhamento de dados", afirma.

Para Canhos, os avanços em informática permitiram a montagem não apenas de um site, mas de um ambiente colaborativo que será usado por pesquisadores de diversos países para avançar no conhecimento da diversidade vegetal brasileira.

Segundo o diretor científico da Fapesp, Carlos Henrique de Brito Cruz, "o projeto conecta um dos maiores trabalhos sobre biodiversidade jamais produzidos com um dos principais programas mundiais de pesquisa em biodiversidade - o Biota/FAPESP - , ao mesmo tempo em que oferece ao público os resultados da obra original". Explica o biólogo que o Flora Brasiliensis On-Line é o primeiro passo de um longo processo para elaborar uma lista atualizada e completa das plantas que existem no Brasil. Só o trabalho de atualização das nomenclaturas contidas na obra de von Martius levará cerca de cinco anos. Para o botânico da Unicamp, George Shepherd “os taxonomistas, que descrevem e classificam organismos, dependem de obras históricas, restritas a bibliotecas e herbários no exterior. O site faz parte de um trabalho de integração de dados de muitos países, num esforço para renovar a taxonomia, derrubando barreiras que impedem o desenvolvimento da área".

O desenvolvimento e gerenciamento do grande banco de dados reunido pelo Flora Brasiliensis On-Line está sob a responsabilidade do Centro de Referência em Informação Ambiental Um banco de imagens de plantas vivas no campo e de amostras existentes em herbários, associadas às imagens das pranchas digitalizadas, está em andamento. Shepherd concorda e afirma que o projeto não é importante apenas para que o Brasil conheça melhor a sua biodiversidade, mas para que os países vizinhos façam o mesmo. "Plantas não conhecem fronteiras", diz o pesquisador.

MARTIUS E SPIX
Carl Friedrich Philipp von Martius nasceu na Bavária e veio para o Brasil junto com zoólogo Johans Baptist von Spix, na comitiva que trouxe a Grã-Duquesa austríaca Leopoldina, para casar-se com D. Pedro I. Esses dois jovens foram encarregados pelo rei da Bavária, Maximiliano José, um grande admirador das ciências naturais, a fazer um levantamento o mais completo possível da natureza tropical.

De 1817 a 1820, Martius e Spix se embrenharam pelo interior do Brasil e percorreram juntos as regiões do Rio de Janeiro, São Paulo, Minas Gerais, Goiás, Pernambuco, Piauí, Pará e Amazonas. Na verdade, Martius e Spix visitaram quase todos os ecossistemas brasileiros: Mata Atlântica, Cerrado, Caatinga e Floresta Amazônica. Faltou conhecer apenas os Campos do Sul e Pantanal.

Martius morreu aos 74 anos, sem terminar a obra, que foi concluída por uma equipe de 65 cientistas de vários países, coordenada por August Wilhelm Gichler e Ignaz Urban, em 1906.

silvestre@gorgulho.com

Summary

Friedrich von Martius on the Internet

Flora Brasiliensis, compiled and written by the naturalist Carl Friedrich Philipp von Martius, the most important botanical compendium in the world, is now available on the Internet. It is Brazilian biodiversity within the world biodiversity. The project launch was on March 22, coinciding with World Water Forum and the opening of the biodiversity forum at the Conference of Parts (COP 8) held in Curitiba. This collection of 22,767 species and their descriptions of a total of 50,000 existing species throughout Brazilian territory is now free for use by internet navigators and on line internet research using the most modern search tools. The work includes 3,811 detailed illustrations of plants as well as their leaves, flowers, fruits and seeds.

The Flora Brasiliensis On-Line project was financed by the Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo - FAPESP (Foundation for the Support to Research), by the company, Natura Cosméticos (a natural cosmetics company) and Vitae Apoio à Cultura, Educação e Promoção Social (a support, educational and social promotion organization). The digitalized images were prepared by the Botanical Gardens in Missouri, USA. The designs are in high resolution and a display wealth of details of and each species, which can be looked up according to their scientific names, volume or printed page number.

In the opinion of Vanderlei Canhos, director president of CRIA, the work by von Martius served as an example of international cooperation in the 19th century. In the 21st century, the Flora Brasiliensis On-Line renewed and modernized this type of collaboration on a high level and grand scale using data sharing technologies," stated Canhos. In his opinion, these advances in information technology, gathering not only the site but the collaborative environment in which it was conducted, will be used by researchers from a number of countries to further knowledge of Brazilian plant life diversity.

According to the scientific director of FAPESP, Carlos Henrique de Brito Cruz, " the project connects one of the greatest works about biodiversity ever produced with one of the most important world biodiversity research programs - Biota/FAPESP - and at the same time offers the public the results of the original work." The biologist further explained that the Flora Brasiliensis On-Line is the first step in a long process of preparing an updated and comprehensive listing of the plants that exist in Brazil.

silvestre@gorgulho.com