Silvestre Gorgulho

Silvestre Gorgulho

"Na praça de Hiroshima, onde caiu a bomba Atômica, foi construído um Parque onde tremula a bandeira branca da Paz"

Os 10 mandamentos da sustentabilidade

Silvestre Gorgulho

Qual a diferença entre o homem e os animais, no que diz respeito ao ambiente em que vivem? Simples.
Os animais estão condenados a viver onde o clima, onde a vegetação e onde as condições de solo e de água lhes são favoráveis. Eles nascem, crescem, migram e se reproduzem nos habitats de suas conveniências. Já o homem, por ser racional, por saber dominar a natureza e por desenvolver tecnologias para suas conquistas e para seu bem-estar, está cada vez mais distante desta dependência.

Mas é justamente aí que mora o perigo. Se o homem acredita e avança nesta dominação, ele também deve entender que muitas coisas vitais que a natureza lhe dá não podem ser produzidas artificialmente.

Oxigênio em quantidade, recursos hídricos, matéria orgânica, biodiversidade de fauna e flora e tantos outros recursos naturais necessários ao seu próprio consumo não se mantém sem os ciclos de chuva, de frio e calor, sem a massa de vegetação constituída pelas florestas das mais variadas formações, sem a existência de microorganismos, de insetos, de aves e tantas outros indivíduos que ajudam a manter esses processos de purificação da água, do ar, a disseminação de sementes, polenização de plantas, reciclagem de nutrientes, enfim, toda esta orquestração universal que significa, dentro de sua fantástica e divina complexidade, o equilíbrio dos ecossistemas.

Não há como qualquer ser vivo se isolar por muito tempo em apartamentos de grandes cidades, em bunkers subterrâneos e nem em plataformas espaciais. Não há ser vivo independente.
De qualquer maneira e em qualquer situação, o homem tem que continuar produzindo e consumindo, sempre tendo no meio ambiente o seu produto de primeira necessidade.

O ecossistema será - para todo o sempre - a sua grande placenta para a vida ou para a morte. Neste processo de usar sem abusar dos recursos naturais, de produzir riquezas sem degradar e de consumir vantagens sem comprometer é que está a equação do equilíbrio.

Sem ações sustentáveis, sem produção sustentável e sem consumo sustentável, essa engrenagem da vida pode emperrar.
Antes que a engrenagem emperre, cada um pode dar sua contribuição para lubrificar e ajudar na sua manutenção. Isso se chama sustentabilidade.

silvestre@gorgulho.com