Silvestre Gorgulho

Silvestre Gorgulho

"Na praça de Hiroshima, onde caiu a bomba Atômica, foi construído um Parque onde tremula a bandeira branca da Paz"

Sem Cerimônia

Silvestre Gorgulho
A perfeição é como verdade: luz que bate nos olhos. Que ilumina. Que mostra o caminho. Que ensina. Por isto, a perfeição – como verdade – não pode ser egoísta. Tem que ser dividida. Compartilhada. Pertence ao mundo. Todo sucesso é para ser admirado. É exemplo. A perfeição é, justamente, o aprimoramento de sucessos. Próprios e alheios. Imitar o belo, conhecer experiências positivas e buscar o correto, é caminhar em direção a mais vitórias. Ser perfeito é a utopia que faz de cada homem um pouquinho Deus.

Todo trabalho bem feito e todo sucesso garantido pertencem às futuras gerações. Deve ser propagado, admirado, aplaudido e imitado. Uma obra competente não pode ser esquecida. Quem explicou isto muito bem, foi o presidente norte–americano, Woodrow Wilson, quando sentenciou, lá pelos idos de 1915: "Nenhum trabalho bem feito é particular. Ele se torna um bem social. Faz parte do patrimônio universal".

Assim é "Sem Cerimônia", primeiro livro de Jack Corrêa: um profissional que soube viver e guardar ricas experiências de seu tempo na diretoria do cerimonial do governo de Minas Gerais.
O leitor tem um livro único, onde encontrará deliciosas histórias, considerações sérias e gostosíssimos causos, todos eles revestidos de acadêmicos ensinamentos. Jack Corrêa expõe o dia a dia de um dos trabalhos mais importantes em qualquer organização privada ou pública: o serviço de Relações públicas e de Cerimonial.

O livro é uma aula perfeita: um caso verídico, bem interessante. Depois de sua avaliação acadêmica, estuda melhor a situação, dá dicas e mostra os pós e contras de cada ação. Ao mesmo tempo em que faz história, diverte. Ao mesmo tempo em que informa, ensina. Jack Corrêa mostra que um dos segredos do sucesso é a criatividade. Ela faz a diferença. Um profissional criativo vale mais que um batalhão de computadores.

Na criatividade está a solução dos complexos problemas de planejamento ou de indesejáveis imprevistos. Ações criativas levam uma programação, por mais difícil que seja, ao sucesso. E são elas as únicas receitas para os inesperados e constrangedores desencontros que teimam acontecer na última hora, que podem salvar homens poderosos e autoridades exigentes de gafes, embaraços e vexames homéricos.

Em "Sem Cerimônia" você vai entender porque o Cerimonial e a Relações Públicas são atividades angustiantes, mas que podem, também, trazer momentos únicos de prazer. Jack Corrêa ensina como a convivência, por assim dizer, obrigatória, com pessoas poderosas e simples, feias e bonitas, ricas e pobres pode ser mais uma oportunidade de multiplicar amigos. Oportunidade de vitória e de realização profissional.

A atividade do Cerimonial e Relações Públicas extrapola a simples organização de eventos e o escalonamento de autoridades em função de sua precedência protocolar. Quando competentemente executada, esta atividade contribui diretamente para a formação de uma imagem pessoal e institucional, evitando conflitos e projetando o nome de personalidades, de eventos e de produtos. É uma das mais importantes armas da estratégia de marketing.

Dois momentos na vida deste mineiro nascido, por acaso, em Curitiba, fizeram desta obra um ponto de referência que possibilitou ao autor reunir tantos episódios co forte conteúdo didático.
O primeiro momento foi à experiência adquirida nos quatro anos à frente do Cerimonial no Governo de Minas Gerais, no Palácio da Liberdade, em Belo Horizonte, proporcionando uma ginástica cívica que foi percorrer mais de 500 municípios de uma Minas, que são várias, em cultura e tradição.

O segundo momento foi à visão global adquirida a partir de Brasília, por dirigir por 11 anos o escritório da Fiat automóveis. Estes dois momentos lhe deram uma visão universal das pessoas, dos problemas e de situações, pela constante interface com a política, com empresários e consumidores, com autoridades e o povo.
Depois desta vivência no serviço público e na iniciativa privada, seria injusto que Jack Corrêa não contasse um pouco de seu trajeto profissional. Esta foi uma missão bem sucedida, um trabalho bem feito, uma história de sucesso que não poderia ser particular. Tornou-se um bem social. Um patrimônio literário universal para outros profissionais, para outras gerações, para tantos estudantes e tantos professores que estão na busca do perfeito.

As histórias estão aí. São oferecidas ao leitor em pitorescos casos e sábias conclusões. Os estudantes na área de Comunicação e Relações Públicas vão adorar, pois farão um verdadeiro estágio nesta leitura. Os políticos e os empresários vão ter lições importantíssimas. Histórias, casos, passagens criativas e engraçadas conclusões acadêmicas, tudo isto será um exercício ameno para aprender um pouco mais sobre as complicadíssimas relações humanas, sobre um mercado que está sempre em alta – o mercado das vaidades – e sobre um público que está sempre insatisfeito, os políticos e os leitores de nosso País.
Vá ao livro, sem cerimônia, e não se arrependerá.

silvestre@gorgulho.com

Brasília, maio de 1996.