Silvestre Gorgulho

Silvestre Gorgulho

"Na praça de Hiroshima, onde caiu a bomba Atômica, foi construído um Parque onde tremula a bandeira branca da Paz"

Sesquicentenário da Expedição Halfeld pelo Velho Chico

Silvestre Gorgulho, de Brasília

Em 1851, o Imperador Pedro II contratou o astrônomo francês Emmanuel Liais para dirigir o Imperial Observatório Brasileiro e fazer um estudo sobre o rio das Velhas, maior afluente do São Francisco. Nome do estudo: "Hydrographie du Haut San-Francisco et du Rio das Velhas". Em 1852, para completar esses estudos, D. Pedro II chamou o engenheiro alemão Henrique Guilherme Fernando Halfeld. O Imperador pediu que Halfeld fizesse o levantamento topográfico e batimétrico do Velho Chico, de Pirapora até foz. Halfeld marcou da légua zero até a légua 382ª . De 1852 a 1854, Halfeld fez o levantamento longitudinal de estirões até então navegáveis a jusante de Pirapora e outros trechos encachoeirados nem tão navegáveis como as corredeiras de Sobradinho e a cachoeira de Paulo Afonso e entorno. Esse trabalho minucioso permite comparar as condições de então com as condições atuais da calha do rio e suas margens, suas ilhas, a gente ribeirinha, enfim o que a ecologia da época permitia vislumbrar. Como por exemplo, a recomendação de se proceder o corte das árvores que adentravam o canal do rio com suas frondosas copas para não colocar em risco os vapores. O trabalho de Halfeld tem 57 páginas. Mesmo feito após a expedição de Liais, foi editado antes, em 1860. Recebeu o nome de "Atlas e Relatório do Rio de São Francisco desde a Cachoeira de Pirapora até o Atlântico. O original da fantástica obra está na Codevasf, em Brasília.

silvestre@gorgulho.com

Documentos históricos