Silvestre Gorgulho

Silvestre Gorgulho

"Na praça de Hiroshima, onde caiu a bomba Atômica, foi construído um Parque onde tremula a bandeira branca da Paz"

GARÇAS E O PÔR-DO-SOL

 

VÔO DAS GARÇAS BRANCAS

Silvestre Gorgulho (9/novembro/2013)


Mesmo com pés no chão
Voei na minha saudade
Nas asas da garça branca
Que deixou longe a barranca
Pra pousar meu coração.

Metade de mim é garça
Que abre as asas pro além
A outra metade é bicho
Que tem sempre por capricho
Voar em sonhos também.

Meu voar galopa e dança
Forte, tranquilo e bonito
Nas asas dessa lembrança
Eu vôo que nem criança
No céu azul do infinito.

São Lourenço tem sabores
Tem garça vestida em flores
Tem Parque, música e cores
E ninhando a natureza
Pra completar a beleza
Tem a Ilha dos Amores.


Foto panorâmica do Parque das Águas de São Lourenço. Ao fundo, à esquerda, vê-se o ninhal das garças. No barquinho, o saxofonista NEI MELO executou três músicas: Ave Maria, de Gounot, Ave Maria, de Shubert, e Tocando em Frente, de Renato Teixeira e Almir Sater. Durante a música os patinhos fizeram uma performance atraídos pela música e a magia do momento.

 

A GARÇA BRANCA DE SÃO LOURENÇO

João Pessoa, na Paraíba, é tocada por muitas belezas. Vou citar três: Pôr-do-sol onde o saxofonista Jurandir, acompanhado de um violinista, entoam eternamente o bolero de Ravel. Lindo demais! Tem também a Areia Vermelha, uma praia transparente em alto mar; e Tambaba, o santuário do nudismo. 
Se João Pessoa inventou o pôr-do-sol, outras cidades podem fazê-lo. É a bênção da natureza.
Pois outra cidade fez o mesmo: São Lourenço-MG inventou o pôr-do-sol no revôo das garças. As garças se espalham logo cedinho para se alimentarem e procriarem. Voltam ao pôr-do-sol para um lugar seguro, dentro do Parque das Águas, num santuário-ninhal na Ilha dos Amores.
E nesse último sábado, dia 9, começou o projeto “ENTARDECER COM AS GARÇAS”. Espero que não pare nunca. Turistas e sanlourencianos curtiram demais a delicadeza de um entardecer com música, garças, saudades, sorrisos e alegria.