Artigos

SESC E O TURISMO SOCIAL

Com 208 hectares de florestas, mananciais, animais e aves das mais variadas, o Hotel Sesc Ouro Preto é uma referência em sustentabilidade e o lugar ideal para quem procura a tranquilidade da natureza, das trilhas e das belezas naturais.

 

Rede de hotéis por todo o Brasil

 

“Uma vez por ano vá a algum

lugar onde nunca esteve antes”

 Dalai Lama

 

 

 

Brasil descobriu o Sesc e o Sesc descobriu o Brasil. Quem não conhece, deveria conhecer o Serviço Social do Comércio. Criado há 75 anos, pelo presidente Eurico Gaspar Dutra, administrado pela CNC – Confederação Nacional do Comércio, o Sesc é uma instituição para promover a assistência social, cultura, educação, lazer e saúde para os funcionários das empresas comerciais. Este serviço está em todos os 27 estados.

 

Entre as iniciativas promovidas estão: a promoção de peças teatrais, shows, mostras audiovisuais e exposições, o oferecimento de educação de nível básico e complementar, o desenvolvimento de trabalho social com crianças e idosos e a criação de programas de esporte, recreação e turismo social.

 

O QUE É O TURISMO SOCIAL? A pandemia deixou alguns legados interessantes como, por exemplo, a maneira correta do desembarque dos aviões. Tudo agora é sem correria, por fileiras e sem atropelamento. Outra coisa: a pandemia ajudou as pessoas refletirem como as viagens são importantes não só para o descanso, mas também para as experiências, troca de conhecimento e aprendizado. Aprendeu-se que o valor gasto na viagem é um investimento pessoal. É a melhor forma para fugir da rotina, e buscar descanso, alegrias e boas lembranças. Como diz sempre o velejador Amyr Klink “Pior que não terminar uma viagem é nunca partir.” E o mestre Dalai Lama completou: “Uma vez por ano vá a algum lugar onde nunca esteve antes.”

ESTÍMULO E RESPEITO

O Sesc é pioneiro e protagonista em Turismo Social no Brasil, ao oferecer passeios e viagens a preços acessíveis, ampliando as possibilidades de lazer do público e estimulando o desenvolvimento econômico de várias localidades. Do turismo ecológico ao turismo cultural, da paisagem rural à praia, há muitas opções a serem exploradas, e todas elas apresentam aspectos de tradições e cultura únicos. Os diferenciais do Turismo no Sesc estão na vertente educativa das ações, na qualidade dos serviços e na preocupação com a integração e inclusão social. Dessa forma, a instituição contribui para a experiência das pessoas, gera benefícios às populações locais e valoriza a cultura e o meio ambiente.

Para Anderson Dalbone, do Sesc-São Paulo, o conceito de turismo social surgiu nas primeiras décadas do século XX com o objetivo de proporcionar férias e lazer ao maior número de pessoas e, mais recentemente, agregou o estímulo ao respeito às diferenças culturais, além de incentivar as viagens daqueles que, pelos mais variados motivos, não fazem parte do perfil de clientes da indústria turística tradicional.

O Comitê Econômico e Social Europeu define o turismo social explicitamente como um direito. Apesar disso e de sua importância para a inclusão social e de seu potencial como instrumento de educação não formal e de promoção da cidadania, trata-se de um conceito ainda pouco conhecido no Brasil e na maior parte do mundo, mesmo após a criação da Organização Internacional de Turismo Social, na década de 1960, quando se abriu uma nova perspectiva em relação a essa atividade.

Apesar de o empreendimento hoteleiro do Sesc ter crescido muito, a instituição não se distanciou de seus princípios sustentáveis. Pelo contrário, aumentou as disponibilidades de ações e aperfeiçoou os métodos de um atendimento de primeira grandeza. Hoje, nos 38 hoteis da rede Sesc, as atividades recreativas aumentaram e cresceu também a forma de se apreciar a cultura local manifestada nos costumes, no falar e no cantar de cada região.

 

 

HOTEL SESC OURO PRETO

No coração do Parque Estadual do Itacolomi

 

Fincado dentro do Parque Estadual do Itacolomi, o hotel está a 91km de Belo Horizonte e a 7km do centro histórico de Ouro Preto. O pico do Itacolomi (em tupi guarani pedra pequena) é uma formação rochosa com 1.772 metros de altitude, localizada na divisa dos municípios de Mariana e Ouro Preto.

Para falar sobre o hotel e sobre a região, ninguém melhor do que o gerente da unidade, professor Patric Cardoso de Sá, 37 anos, natural de Montes Claros, Mestre de Turismo e Meio Ambiente, ex-diretor da Associação Brasileira da Indústria de Hoteis de Minas Gerais e há 11 anos trabalhando no Sesc-MG, sendo nove deles no Hotel Sesc de Ouro Preto.

 

SESC OURO PRETO – No coração do Parque Estadual do Itacolomi

Artigos

Inovação verde

Sustentabilidade e a sigla ESG tem dominado grande parte da pauta de encontros empresariais

Published

on

 

O conceito da sustentabilidade e a sigla ESG tem dominado grande parte da pauta de encontros empresariais, seminários e congressos de negócios. O discurso garante não ser apenas mais um modismo, como tantos outros no passado, e sim um conceito que teria vindo para ficar, até porque não teríamos escolha, se quisermos salvar o planeta. Além disso, as gerações Y e Z estão mais atentas ao assunto e cobrando maior responsabilidade ambiental, social e de governança das empresas.  O mercado financeiro e as certificadoras também observam esse novo momento para oferecer vantagens e reconhecer as companhias que demonstrarem maior comprometimento com a sustentabilidade.

Nessa pauta, um dos principais desafios é desenvolver tecnologias que sejam sustentáveis, tanto economicamente viáveis quanto atraentes para o mercado.  Hitendra Patel, diretora do IXL Center da Hult International Business School, e que no Brasil é parceiro da Revista Amanhã em um ranking de inovação, criou o termo “greenovations” para essas soluções, e destaca a necessidade da viabilidade financeira para o assunto ganhar relevância entre as empresas. Boas ideias e tecnologias não são suficientes para criar produtos e serviços ambientalmente sustentáveis. É preciso torná-los lucrativos e atrativos, criando um círculo virtuoso.

As empresas precisam transformar essa pauta em cultura para que ela permeie os novos modelos de negócios. Os setores público e privado devem trabalhar juntos para evitar excessos na legislação, buscar eficiência nos licenciamentos, equilíbrio e ponderação nas fiscalizações e oferecer estímulos à inovabilidade. É a melhor maneira de transformar o que muitas vezes ainda é visto como moda, ou como um fardo a carregar, em um compromisso espontâneo e duradouro.

 

Escrito por Carlos Rodolfo Schneider – empresário

 

 

Continue Reading

Artigos

Brasil, falta de Neymar e resultado das urnas

Published

on

Tô pensando o seguinte:
NEYMAR faz muita falta à Seleção Brasileira. Assim como o VAR faz falta na eleição no Brasil.
Quando o Juiz vai pro VAR ele busca transparência e retidão no lance.
É tudo que se quer no resultado das urnas.
Continue Reading

Artigos

Debênture Verde: Biotrop investe R$ 92,5 milhões em sustentabilidade no primeiro ano

Com o crescimento acelerado da demanda por produtos biológicos e naturais na agricultura, empresa amplia investimentos em P&D, estruturas, laboratórios e prepara o lançamento de novos produtos, contribuindo cada vez mais com a agricultura regenerativa

Published

on

 

A Biotrop, empresa dentre as líderes em soluções biológicas e naturais para o agronegócio, através da sua controlada – Total Biotecnologia S.A., acaba de ser certificada pelo Bureau Veritas pela destinação de mais de R$ 92,5 milhões de recursos para as iniciativas sustentáveis, oriundas das debêntures verdes captadas.

Do valor de R$ 100 milhões obtidos com o título, um montante superior a 92% foi destinado para investimentos em três importantes blocos: capital de giro para a fabricação e distribuição de bioinsumos; investimentos na planta, que inclui a expansão fabril, equipamentos para os laboratórios, veículos e tecnologia da informação; e para as atividades de Pesquisa e Desenvolvimento (P&D), incluindo inovação, para garantir novos produtos destinados à agricultura sustentável. O valor restante dos recursos da debênture será alocado para novas demandas.

De acordo com o diretor financeiro, Adriano Zan, impressiona o montante que a Biotrop destinou de recursos já no primeiro ano da debênture. “Após a emissão, a companhia tem o prazo de até cinco anos para destinar os 100% de recursos. A rapidez desse processo é a prova da célere adoção de biotecnologias pelos agricultores, sobretudo as soluções sustentáveis da Biotrop. Um passo importante para a empresa e para a agricultura brasileira”, diz.

Para o CEO da empresa, Antonio Carlos Zem, esse relatório comprova o comprometimento e respeito da Biotrop com o mercado e principalmente a transparência com os investidores. “Utilizamos as debêntures verdes, entregamos indicadores financeiros melhores que os requeridos e usamos os recursos de modo sustentável para expandir a agricultura biológica. Pretendemos obter centenas de milhões em financiamentos verdes para 2023, dado o crescimento acelerado, o que pode ser uma ótima oportunidade para nossos credores”, diz.

Zem ressalta ainda as expectativas para o futuro. “Os agricultores no Brasil e na América Latina podem esperar o lançamento de novos produtos e maior capacidade de atender aos clientes. A Biotrop está liderando o mercado com uma robusta plataforma de inovação em várias dimensões dos biológicos. Ao associar P&D de ponta, acesso de mercado superior e equipe preparada e focada exclusivamente em biológicos, conseguimos crescer de forma exponencial, rentável, sustentável, com direção estratégica e através de pessoas extraordinárias!”, finaliza o executivo.

Sobre o título captado

Debêntures verdes são aquelas cujos recursos são investidos tanto em projetos com benefícios ambientais quanto sociais. Esses títulos de renda fixa são emitidos por empresas que precisam financiar um projeto, pagar uma dívida ou aumentar o capital. Para isso, elas pagam uma remuneração em troca do financiamento. No caso da Biotrop, as debêntures foram emitidas conforme a abordagem da ICMA (International Capital Market Association) e das Nações Unidas. O Banco Itaú BBA foi o coordenador-líder da emissão.

Sobre – A Biotrop é uma empresa brasileira, fruto da visão e empreendedorismo de um seleto grupo de profissionais apaixonados pelo agronegócio. Atua com foco em pesquisa e desenvolvimento de soluções diferenciadas e inovadoras, com o objetivo de contribuir para uma agricultura mais sustentável, saudável e regenerativa. Com escritório em Vinhedo (SP) e fábrica em Curitiba (PR), a empresa leva ao mercado o que há de melhor no mundo em soluções biológicas e naturais. Acesse www.biotrop.com.br.

 

 

 

Continue Reading

Reportagens

SRTV Sul, Quadra 701, Bloco A, Sala 719
Edifício Centro Empresarial Brasília
Brasília/DF
rodrigogorgulho@hotmail.com
(61) 98442-1010