Reportagens

Empresas apresentam conceito único de casas sem contaminantes e com responsabilidade ecológica

Alphaz Concept e Biomassa do Brasil celebram parceria e certificado de excelência com a presença de Cleo e Leandro D’Lucca em Mostra Casa Saudável, dia 27, em São Paulo

 

Uma noite para a Biomassa do Brasil celebrar a parceria com a construtora Alphaz Concept, apresentar o Healthy Building Certificate (HBC) e lançar dois novos produtos. Dia 27 de outubro, quarta-feira, 19 horas, a empresa que assina soluções inovadoras e sustentáveis para o setor da construção civil, desde 2011 no mercado, realiza um coquetel na Mostra Casa Saudável, em São Paulo.

“Somos uma startup que nasceu com o viés da inovação,trazendo para o mercado da construção civil produtos sustentáveis e saudáveis provando que que produtos sustentáveis não precisam ser mais caro que os outros tradicionais do mercado”, disse Ricardo Strafacci, sócio e fundador da Biomassa do Brasil.

A Mostra Casa Saudável (Av. Pedroso de Morais, 2188, em Pinheiros) tem 17 ambientes e envolve mais de 30 profissionais e apresenta 170 fornecedores “saudáveis” que cobrem todas as áreas do dia a dia de uma residência com o foco no bem-estar de quem vive no local.

Strafacci destacou que aproveitou esses quase dois anos de pandemia para investir na obtenção do Healthy Building Certificate, que atesta que a empresa tem produtos que criam e mantêm construções que melhoram a saúde e o bem-estar de quem usa esses espaços. “Esse selo para os produtos garante que os materiais utilizados na edificação não prejudicam a saúde dos que os manipulam na construção, nem de quem vai ocupar aquele espaço, o consumidor final. É a sustentabilidade que leva à “saudabilidade”, afirmou criando um neologismo.

Luigi Scianni Romano, sócio-fundador da Incorporadora Alphaz Concept, comemora a parceria. A incorporadora brasileira é referência por executar projetos assinados de arquitetura com responsabilidade ecológica.  “A parceria com a Biomassa do Brasil vem complementar os diferenciais que sempre fizemos questão de trazer para todos os nossos empreendimentos, onde a sustentabilidade não é apenas uma bandeira, mas nosso compromisso número um”, afirma.

“Queremos mostrar que a construção que está sendo feita com a Alphaz, no Condomínio Sagittarius, em Barra Grande, na Bahia, foi pensada de fato para a saúde e bem-estar de quem vai ocupar aquela casa”, diz Strafacci, que ainda citou que união entre as duas empresas possibilitará, por exemplo, que os ambientes não possuam contaminantes, que podem afetar às vias respiratórias das pessoas que estarão ali por lazer ou para morar. “Existem produtos no mercado com contaminantes cancerígenos inclusive”. Nossos produtos passaram pelo crivo do HBC e ficou demonstrado que eles não contêm esses contaminantes. Agora, temos a grande oportunidade de colocar produtos sustentáveis e saudáveis em obras que têm responsabilidade ecológica como as da Alphaz Concept”, destacou.

A Alphaz Concept possui embaixadores engajados com a causa ambiental, como a atriz Cleo, que estará presente no coquetel, ao lado do marido Leandro D’Lucca, sócio-diretor da incorporadora. A empresa segue as mais modernas tendências de construções ecologicamente viáveis, práticas de custo otimizado e acima de tudo um produto de alto valor agregado que gera rentabilidade para os proprietários. Os empreendimentos são equipados com soluções sustentáveis como painéis solares fotovoltaicos, sistemas biodigestores para tratamento de esgoto, captadores de água da chuva, compostagem orgânica e lixeiras para coleta seletiva e, agora, passarão a ter os produtos da Biomassa do Brasil.

O criador da Biomassa do Brasil revelou que em dez anos de empresa foram lançados dez produtos diferentes e nesse momento de comemorações e conquistas vai colocar dois novos no mercado: o “Cimento Queimado Saudável” e a “Massa de Revestimento Saudável”. “O cimento estará à disposição em cores diferentes e a massa corrida, um tipo de gesso sustentável e saudável para as pessoas. É um apelo do mercado que estamos atendendo nesse momento. Antes nossa linha  produtos ficavam sempre atrás de alguma coisa por não serem de acabamento, não apareciam, não eram vistos. Agora com o cimento queimado, você pode tocar e ver ele ali. Isso faz toda a diferença”.

Ele explicou ainda que a produção do cimento comum é muito poluente. Para cada tonelada são emitidos na atmosfera 900 quilos de gás carbônico e o processo é responsável pelo consumo de 3% da energia elétrica de todo o planeta. “A nossa Biomassa para Assentamento de Blocos não tem cimento na sua composição e utilizamos água de reuso. É uma economia no custo da obra de até 30%”, declarou, lembrando que a empresa brasileira exporta seus produtos para os Emirados Árabes, Bolívia e Paraguai.

Um problema que também aflige quem adquire um imóvel é proliferação de fungos, bactérias e algas. “Nossos produtos contêm compostos naturais que evitam qualquer tipo de proliferação. É mais um cuidado que sempre tivemos”, finalizou.

 

Sobre Ricardo Strafacci 

Sócio e fundador da startup Biomassa do Brasil, que tem como propósito de levar a inovação e sustentabilidade para o mercado da construção civil por meio de produtos (hardwares) desenvolvidos para facilitar o dia a dia das obras, reduzir os custos, otimizar os processos e reduzir a geração de desperdícios a fim de minimizar os impactos ambientais gerados pela construção tradicional.

Sobre a Biomassa do Brasil

Empresa de soluções para construção civil com portifólio de produtos sustentáveis para obras e reformas, com foco em argamassas, aditivos, rejuntes, tintas especiais e impermeabilizantes. Desde 2011 presente no mercado é pioneira no segmento de argamassa polimérica. Sua sede é estrategicamente localizada em São Paulo para otimizar a distribuição logística e conseguir atender aos mais importantes mercados consumidores, a startup está presente em obras no Brasil e continente Sul-Americano.

Sobre a Alphaz Concept

A Alphaz Concept é uma incorporadora brasileira que executa projetos assinados de arquitetura com responsabilidade ecológica. A empresa segue as mais modernas tendências de construções ecologicamente viáveis, práticas de custo otimizado e acima de tudo um produto de alto valor agregado que gera rentabilidade para os proprietários.

Os empreendimentos da AlphazConcept são equipados com soluções sustentáveis como painéis solares fotovoltaicos, sistemas biodigestores para tratamento de esgoto, captadores de água da chuva, compostagem orgânica e lixeiras para coleta seletiva.

A AlphazConcept também possui o diferencial de atuar com parceiros técnicos de renome, como o arquiteto Sérgio Fischer. E embaixadores engajados com a causa ambiental, como a modelo internacional Cintia Dicker e as atrizes Deborah Secco e Cleo. Atualmente a AlphazConcept desenvolve projetos nas regiões Sul do estado de Minas Gerais, Vale do Paraíba, Bahia, Pipa (RN), Litoral Norte de São Paulo (Ubatuba e Ilhabela), Punta del Este, no Uruguai, e Costa Rica.

 

 

 

 

Continue Reading
Click to comment

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Reportagens

11º Festival Brasília de Cultura Popular vai até sábado (28)

Depois de oito anos, a programação volta à cidade com apresentações de artistas locais e nacionais no Clube do Choro

Published

on

 

Catarina Lima, da Agência Brasília | Edição: Claudio Fernandes

 

A 11ª edição do Festival Brasília de Cultura Popular começou nesta quarta-feira (25) e vai até sábado (28) no Clube do Choro. Ao todo, serão 11 apresentações durante os quatro dias de programação. Além das tradicionais atrações locais, como Seu Estrelo e o Fuá do Terreiro, Tereza Lopes, Orquestra Alada e Chinelo de Couro, renomados artistas nacionais, como Alessandra Leão (PE), Mestre Sapopemba (PB) e Mestre Nico (PE), participam da programação.

A  compositora, cantora e percussionista pernambucana Alessandra Leão se apresentará nesta sexta-feira (27) no Festival Brasília de Cultura Popular | Foto: José de Holanda/Divulgação

O festival é uma celebração da cultura popular. Além dos espetáculos de música e dança, serão formados grupos de discussão para tratar do evento e aproximar artistas, produtores e público.

A última edição do projeto ocorreu em 2015, no Centro Tradicional de Invenção Popular, na sede do grupo Seu Estrelo. Segundo Danielle Freitas, coordenadora geral do evento, a retomada do festival é essencial para a manutenção e difusão da cultura popular do DF. “A retomada do festival tem como tema a Refestança. Queremos fortalecer a importância da celebração”, explicou Danielle. O evento recebeu R$ 200 mil do Fundo de Apoio à Cultura (FAC) para sua execução. Estão envolvidas na realização do projeto 200 pessoas.

O grupo cultural Seu Estrelo e o Fuá do Terreiro fecha a programação do festival no Clube do Choro, à meia-noite de sábado para domingo | Foto: Mike Sena/Divulgação

“É uma emoção muito grande poder voltar depois de tanto tempo com este festejo que é um símbolo para a cultura do DF. A existência de nossa brasilidade só é possível por causa das festas populares e dessa gente que faz cultura para a alma e não somente para o mercado”, destaca a coordenadora.

Uma das principais atrações do evento é o Calango Voador, uma das figuras mais significativas da mitologia do Cerrado. O réptil alado traz consigo um espetáculo de bonecos gigantes, personagens e figuras em pernas de pau e acrobacias circenses.

Uma das principais atrações do evento é o Calango Voador, uma das figuras mais significativas da mitologia do Cerrado | Foto: Raissa Azeredo/Divulgação

Confira programação completa:
Quarta-feira (25)
9h: Oficina de percussão com Larissa Umaytá;
15h: Oficina de Canto Ancestral com Maryta de Humahuaca;
19h às 21h: Espaço Eco das Tradições com Maryta Hamuhuaca (ARG), Mestre Manoelzinho Salustiano (PE), Danielle Freitas (DF) e Pedro Vasconcellos – diretor dos Comitês de Cultura (Minc).

Quinta-feira (26)
15h: Oficina de Canto Ancestral com Maryta de Humahuaca;
19h às 21h: Espaço Eco das Tradições com Ialorixá Mãe Baiana de Oyá (DF), Tico Magalhães (DF), deputado distrital Fábio Félix e deputado distrital Gabriel Magno.

Sexta-feira (27)
14h: Oficina de dança com Mestre Nico (PE);
19h: Apresentação do Mamulengo Fuzuê (DF);
20h: Sambadeiras de Roda (DF);
21h30: Tereza Lopes (DF);
22h45: Alessandra Leão (PE) e Mestre Sapopemba (AL);
0h: Chegada do Calango Voador com a Orquestra Alada Trovão da Mata (DF).

Sábado (28)
19h: Apresentação Mamulengo Presepada (DF);
20h: Kirá (DF);
21h30: Congadas do Moçambique Santa Efigênia (MG);
22h45: Chinelo de Couro (DF);
0h: Seu Estrelo e o Fuá do Terreiro (DF) com participação de Mestre Nico (PE) e Gabriel Paes (DF).

 

 

 

Continue Reading

Reportagens

Festival Bonecos de Todo Mundo tem inscrições abertas até amanhã (27)

Podem participar desta quinta edição grupos e artistas ligados a esse gênero teatral ou de animação

Published

on

 

Catarina Lima, da Agência Brasília I Edição: Débora Cronemberger

 

Estão abertas até esta sexta-feira (27) as inscrições para a 5ª edição do Bonecos de Todo Mundo, festival que será realizado de 13 a 26 de março no Centro Cultural do Sesi, em Taguatinga, e também no Taguaparque. O formulário de inscrição está disponível nas redes sociais do evento, @bonecosdetodomundo.

A programação inclui espetáculos, oficinas, shows musicais e grupos de discussão, tendo como tema os mitos do cerrado e da construção de Brasília. O projeto é financiado pelo Fundo de Apoio à Cultura (FAC), da Secretaria de Cultura e Economia Criativa (Secec) com o valor de R$ 797,2 mil. As apresentações do Bonecos de Todo Mundo serão de quinta a sábado, no Sesi e domingo no Taguaparque. A divulgação dos projetos selecionados será feita em 3 de fevereiro, nas redes sociais do festival.

De acordo com a produtora do evento, Clara Nugale, o festival sempre acontece em Taguatinga e o público é eclético, com muitas crianças e adultos. “Nosso público é o que consome arte”, explicou. A maioria das apresentações são de classificação livre. “Geralmente são histórias do cotidiano, cujos personagens são uma família”, descreveu Clara.

O teatro popular de bonecos é uma brincadeira milenar, presente nos cinco continentes. Cada forma de brincar possui suas peculiaridades e elas convergem em diversas semelhanças. Em muitos países, essa forma de expressão é oficialmente reconhecida como patrimônio cultural. No Brasil, o reconhecimento veio em 2015, quando o Teatro Popular de Bonecos do Nordeste, também chamado mamulengo, foi registrado como patrimônio imaterial pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan).

Serviço

5º Bonecos de Todo Mundo – Chamamento para grupos teatrais do DF
Inscrições: até sexta-feira (27), por meio de formulário ou no Instagram do projeto.

 

 

 

Continue Reading

Reportagens

Incêndio na Boate Kiss: 10 anos de tristeza e impunidade

Tragédia com 242 mortos comoveu o país

Published

on

 

incêndio na boate Kiss completa dez anos nesta sexta-feira (27). A tragédia provocou a morte de 242 pessoas, mais de 600 feridos e comove o país até hoje, sem nenhum réu responsabilizado. 

O drama começou por volta de três horas da manhã do dia 27 de janeiro de 2013, quando o vocalista da banda Gurizada Fandangueira, Marcelo de Jesus dos Santos, acendeu um objeto pirotécnico dentro da boate, em Santa Maria, no Rio Grande do Sul.

A espuma do teto foi atingida por fagulhas e começou a queimar. A fumaça tóxica fazia as pessoas desmaiarem em segundos. O local estava superlotado, não tinha equipamentos para combater o fogo, nem saídas de emergência suficientes. Morreram pessoas que não conseguiram sair e outras que tinham saído, mas voltaram para ajudar.

O delegado regional de Santa Maria, Sandro Luiz Mainers, contou que o pânico se instalou quando a fumaça se espalhou e a luz caiu. As pessoas não sabiam como fugir.

“E isso fez com que algumas pessoas enganadas por duas placas luminosas que estavam sobre os banheiros da boate corressem na direção dos banheiros e não na direção da porta. Então, houve um fluxo e um contrafluxo. Algumas corriam para o banheiro e outras tentavam correr na direção da porta de entrada. Isso fez com que muitas pessoas morressem porque algumas acabaram sendo derrubadas, algumas caíram”, relatou.

Além da falta de sinalização, quem tentava sair esbarrava nos guarda corpos que serviam para direcionar as pessoas ao caixa da boate, disse o delegado. “E os guarda corpos foram determinantes até porque nós encontramos corpos caídos sobre esses guarda corpos”, afirmou.

Relato

O jornalista Dilan Araújo atuou na cobertura para as rádios da EBC, quando o incêndio aconteceu. Ele disse que os familiares iam a um ginásio da cidade para procurar por informações e fazer o reconhecimento das vítimas.

“E, por isso, de tempos em tempos, a gente ouvia os gritos desconsolados, né? Rompendo aquela atmosfera de silêncio e de tensão, outros familiares tentando consolar aqueles que se encontravam numa emoção. De desespero maior. E tinha também a angústia daqueles que ainda estavam sem notícias”, finalizou.

Edição: Kleber Sampaio

 

 

 

Continue Reading

Reportagens

SRTV Sul, Quadra 701, Bloco A, Sala 719
Edifício Centro Empresarial Brasília
Brasília/DF
rodrigogorgulho@hotmail.com
(61) 98442-1010