Reportagens

Da Venezuela para Brasília, em busca de um futuro digno

Moradora do Paranoá, família de venezuelanos é atendida pelos programas sociais do DF e vê no aprendizado do futebol a alegria dos filhos

 

Rafael Secunho, da Agência Brasília | Edição: Carolina Lobo

 

Há apenas cinco meses no Distrito Federal, integrantes de uma família venezuelana falam com alegria que ganharam uma nova vida. Atendida pela rede de assistência social do governo, com os três filhos matriculados no Centro de Atenção Integral à Criança e ao Adolescente (Caic) do Paranoá e alimentando sonhos de dois deles em uma escolinha de futebol, a família Urbaneja se distanciou da triste realidade que vivia no país vizinho.

A nossa atuação junto a refugiados intensificou-se por dois motivos: a escalada da pandemia e as questões sociopolíticas. Como no caso da Venezuela, por exemploAna Paula Marra, secretária de Desenvolvimento Social

Moradores do Paranoá Parque, o casal e os três filhos entre 4 e 9 anos de idade chegaram ao Brasil por Pacaraima (RR), na fronteira com a Venezuela, há cerca de dois anos. Segundo a matriarca, Elizabeth Vallejo, 34, entre os problemas que passavam na cidade de Maturín estava a fome. “Mesmo com as duas ocupações que o meu marido possuía, não conseguíamos dar o sustento aos nossos filhos”, diz. “Lá, não fazíamos as três refeições. Tinha dia que era ou o almoço ou a janta”, conta com ar de tristeza.

Os venezuelanos Diego, 7, e Angel Urbaneja, 9, estão há cinco meses com a família no Distrito Federal | Fotos: Joel Rodrigues/Agência Brasília

Casada com o engenheiro industrial Raul Urbaneja, 33, Elizabeth diz que a violência e a pobreza estão espalhadas por todo o território venezuelano; desta forma, a saída era buscar um novo ‘abrigo’. “Uma situação crítica para todos com a falta de oportunidades, inflação enorme. E daí resolvemos vir para o Brasil. Depois de Boa Vista, onde não deu certo, fomos acolhidos por Brasília”, ressalta.

O almoço da família é no Restaurante Comunitário do Paranoá, no valor de R$ 1 para cada um deles. Além do Bolsa Família do governo federal, Elizabeth conta que estão se cadastrando para o programa local Prato Cheio. Já o Cartão Material Escolar, benefício criado pela Secretaria de Educação, contribui para o aprendizado completo de Angel, 9, Diego, 7, e da caçula Isabelli, 4.

Nas palavras da secretária de Desenvolvimento Social, Ana Paula Marra, a assistência social é ‘para quem dela precisar’. “A nossa atuação junto a refugiados intensificou-se por dois motivos: a escalada da pandemia e as questões sociopolíticas. Como no caso da Venezuela, por exemplo”, diz. “Com base nisso, criamos uma equipe especializada para atender esse público”, ressalta a secretária. O Prato Cheio, lembra Marra, passou a alcançar, no mês de abril, 100 mil famílias beneficiárias.

Adaptação pelo futebol

Diretor técnico da categoria de base, Manoel Miluie: “Damos oportunidade a todos de praticar um esporte, de desenvolver habilidades e fazer amizades”

É no esporte que os meninos venezuelanos se realizam. Angel e Diego são amantes da pelota e treinam futebol no Centro de Formação de Atletas do time Capital. Um projeto social realizado no estádio JK, reformado por meio do projeto Adote uma Praça, do governo, com a diretoria do clube após uma década fechado.

“Aqui, aprendo a chutar, a defender e a fazer gols”, conta o inquieto Diego, 7 anos. Já o irmão mais velho Angel, fã do argentino Lionel Messi, afirma que seu sonho é ser um atleta profissional. Os treinos e a convivência com os colegas ajudam a driblar as dificuldades do idioma.

Com 800 alunos inscritos gratuitamente, na faixa etária de 7 a 19 anos, a escolinha é uma febre entre moradores do Paranoá, Itapoã e redondezas. “Aqui não só garimpamos talentos para o Capital, mas damos oportunidade a todos de praticar um esporte, de desenvolver habilidades e fazer amizades”, explica o diretor das categorias de base do Capital, Manoel Miluie. E, assim, em meio a uma rede de apoio variada, os hermanos de Maturín vão fincando raízes no DF, onde enfim puderam sonhar com um futuro melhor.

 

 

 

Continue Lendo
Clique para comentar

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Reportagens

Congresso analisa vetos sobre saidão e fake news na terça-feira

Deputados e senadores também vão analisar projetos de crédito orçamentário

Publicado

em

 

O Congresso Nacional (sessão conjunta de Câmara dos Deputados e Senado Federal) reúne-se na terça-feira (28), às 14 horas, para análise de vetos presidenciais e de projetos de lei que abrem créditos orçamentários extras propostos pelo Poder Executivo. São 26 itens na pauta.

Entre os 17 vetos prontos para apreciação, estão itens adiados após negociações entre governo e oposição na sessão do último dia 9. É o caso do veto (VET) 46/21 à Lei 14.197/21, que revogou a antiga Lei de Segurança Nacional e foi parcialmente vetada pelo então presidente Jair Bolsonaro.

O veto de Bolsonaro impediu a tipificação do crime de comunicação enganosa em massa (disseminação de fake news), com pena de até cinco anos de reclusão.

Saidão
Em contrapartida para o adiamento, a bancada do governo pediu a retirada de pauta do veto parcial do presidente Lula à lei que restringe a saída temporária dos presos (Lei 14.843/24). O VET 8/24, agora reinserido na lista de votações, excluiu da lei um trecho que retirava totalmente a possibilidade de o preso sair para visitar a família ou participar de atividades de convívio social.

O Planalto argumenta que essa proibição é inconstitucional e sustenta que a manutenção de visita esporádica à família “minimiza os efeitos do cárcere e favorece o paulatino retorno ao convívio social”.

Outros vetos
Também retornam à pauta o veto a vários pontos da Lei de Diretrizes Orçamentárias de 2024 (VET 1/24) e outro que exclui do Orçamento de 2024 a previsão de destinação de R$ 85,8 milhões para o Ministério das Comunicações investir em inclusão digital ( VET 4/24).

Deputados e senadores podem ainda decidir sobre o veto à Lei 14.368/22, que flexibiliza regras do setor aéreo. O projeto aprovado no Congresso garantia o despacho gratuito de uma bagagem em voos, porém o trecho foi vetado por Bolsonaro (VET 30/22).

Também podem ser avaliados diversos trechos rejeitados pelo Poder Executivo na Lei Orgânica Nacional das Polícias Civis (VET 39/23) e na Lei Orgânica Nacional das Polícias e Bombeiros Militares (VET 41/23).

Créditos
Além dos vetos, os parlamentares vão examinar créditos suplementares (que liberam mais recursos para projetos previstos no Orçamento) e especiais (para necessidades não contempladas anteriormente). Ao todo, os nove projetos de lei do Congresso Nacional (PLNs) em pauta preveem cerca de R$ 2 bilhões de reforço orçamentário.

Um deles (PLN 5/2024) abre crédito suplementar de R$ 256,8 milhões para custear ações do Exército e do Ministério do Turismo. Segundo o Executivo, parte dos recursos serão empregados na execução, pelo Exército, das obras de duplicação da rodovia GO-213, de obras em Araguari (MG) e da construção da barragem de Arvorezinha, em Bagé (RS).

Já o PLN 2/2024 propõe crédito especial de R$ 7,4 milhões para o Ministério da Educação. A medida vai beneficiar estudantes de baixa renda da Universidade Federal do Vale do São Francisco com sede em Petrolina (PE).

 

Da Agência Senado – MO

Fonte: Agência Câmara de Notícias

Continue Lendo

Reportagens

Publicada lei que altera posse de governador e deputados do DF para 6 de janeiro

Norma modifica lei orgânica e estabelece que governador, vice-governador e deputados distritais serão empossados em nova data, a partir das eleições de 2026

Publicado

em

 

Por Ana Flávia Castro, da Agência Brasília | Edição: Carolina Caraballo

 

A partir da próxima legislatura, que começa em 2027, a posse do governador do Distrito Federal, do vice-governador e dos deputados distritais eleitos será em 6 de janeiro, conforme norma publicada no Diário Oficial do Distrito Federal (DODF) desta segunda-feira (27). Anteriormente, a cerimônia ocorria em 1º de janeiro.

Alteração em lei orgânica do Distrito Federal transfere a posse de governador, vice-governador e deputados distritais para 6 de janeiro | Foto: Renato Alves/Agência Brasília

A determinação altera a lei orgânica do Distrito Federal, após aprovação na Câmara Legislativa (CLDF), e está alinhada à Emenda Constitucional n° 111/2021, que prevê que o empossamento dos governadores e vice-governadores será realizado em 6 de janeiro, e do presidente da República e do vice-presidente em 5 de janeiro.

Antes da norma, a CLDF era a única casa legislativa do país a empossar os integrantes no primeiro dia do ano. De acordo com o texto, em 6 de janeiro também serão realizadas a eleição e a posse dos membros da Mesa Diretora da CLDF.

Na composição da mesa será assegurada, tanto quanto possível, a “proporcionalidade da representação partidária ou de bloco parlamentar com participação na Câmara Legislativa”. O mandato dos membros é de dois anos, permitida uma única reeleição para o mesmo cargo, na mesma legislatura ou na seguinte.

Além disso, a lei também modifica o quórum para a aprovação das propostas de emenda à lei orgânica, passando de dois terços para três quintos dos 24 parlamentares, nos dois turnos de votação.

O texto é assinado pelo presidente da CLDF, deputado Wellington Luiz; pelo vice-presidente, deputado Ricardo Vale; pelo primeiro-secretário, deputado Pastor Daniel de Castro; pelo segundo-secretário, deputado Roosevelt; e pelo terceiro-secretário, deputado Martins Machado, integrantes da atual Mesa Diretora.

 

 

Continue Lendo

Reportagens

Rio Grande do Sul tem alerta de perigo para chuvas e ciclone

Aviso é emitido por meteorologistas

Publicado

em

 

O Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet) emitiu, na madrugada desta segunda-feira (27), em Brasília, um alerta de perigo para chuvas na Região Sul do país, incluindo o Rio Grande do Sul, já fortemente afetado por enchentes. O alerta vale da 0h01 até as 21h e cita chuvas entre 30 e 60 milímetros por hora ou entre 50 e 100 milímetros por dia, além de ventos intensos que devem variar de 60 a 100 quilômetros por hora.

De acordo com o Inmet, há risco de corte de energia elétrica, queda de galhos de árvores, alagamentos e de descargas elétricas. As áreas afetadas incluem o sudoeste rio-grandense, área metropolitana de Curitiba, Vale do Itajaí, grande Florianópolis, região metropolitana de Porto Alegre, sudeste rio-grandense, nordeste rio-grandense, centro oriental paranaense, norte catarinense, sul catarinense, norte pioneiro paranaense e região serrana.

Ciclone

Nas redes sociais, o governador do Rio Grande do Sul, Eduardo Leite, alertou para um ciclone que também deve repercutir na região. “Esta segunda-feira deve ser uma segunda-feira difícil para alguns municípios aqui no estado. Tem um ciclone se formando no mar e que vai trazer ventos fortes e chuva para os municípios da região leste do estado”, disse, em vídeo postado no Instagram.

“Essa região deve ter um volume de chuvas que, segundo a sala de situação, não vai ser responsável por forte elevação do nível dos rios ou do Guaíba, por exemplo. Mas são municípios que já estão com os seus sistemas de drenagem muito impactados, como é o caso aqui da capital, Porto Alegre, e de municípios da região. Podem ter transtornos significativos por conta da chuva que vamos ter nesta sexta-feira e também em uma parte da terça-feira”, argumentou.

Transtornos

Segundo o governador, municípios gaúchos incluindo Pelotas, São José do Norte, São Lourenço e Rio Grande, que já têm trechos tomados por água da Lagoa dos Patos, também podem registrar “transtorno um pouco maior nesta segunda-feira”.

“Por isso, a gente pede a todos que, podendo evitar se deslocar, evitem deslocamentos na cidade por conta dos transtornos que poderão acontecer”, observou.

“A gente está com equipes nas ruas, segurança pública, bombeiros, defesa civil e brigada militar buscando dar contribuições aos municípios para manter as coisas sob controle, atender às pessoas que mais necessitam. Mas é importante contar com o alerta de todos e evitar se expor a riscos desnecessários”, concluiu o governador.

Edição: Kleber Sampaio

ebc

Continue Lendo

Reportagens

SRTV Sul, Quadra 701, Bloco A, Sala 719
Edifício Centro Empresarial Brasília
Brasília/DF
rodrigogorgulho@hotmail.com
(61) 98442-1010