Artigos

Celebrações começam em Oslo

Noruega será anfitriã do Dia Mundial do Meio Ambiente de 2007 que vai marcar o início do Ano Polar Internacional.


 






Governo da Noruega

Helen Bjornoy, ministra do Meio Ambiente da Noruega, disse que a ONU e o Pnuma presentearam seu país com essa ótima oportunidade de fazer um perfil das muitas e sérias ameaças ao ambiente polar.

Silvestre Gorgulho, de Brasília
A ONU, por intermédio do Programa das Nações Unidas para o Meio Ambiente-Pnuma, escolheu a Noruega para ser anfitriã das principais celebrações do Dia Mundial do Meio Ambiente de 2007. A capital, Oslo, e a cidade de Tromso, ao norte da Noruega, marcarão o início de vários eventos que refletem as ameaças que o aquecimento global apresenta para as pessoas e para a vida selvagem de todo o mundo. A iniciativa marcará, também, 2007 como o início do Ano Polar Internacional.


A cidade de Tromso – explica Helen Bjornoy, ministra do meio Ambiente da Noruega – tem uma forte marca cultural, científica e histórica. Tanto em relação ao Pólo Ártico como o Antártico. Além de ter a universidade mais ao norte do planeta, a cidade norueguesa está ligada aos lendários exploradores Amundsen e Nansen. Tromso abriga, também, o principal centro do Instituto Polar Norueguês e é um centro-chave para o desenvolvimento do turismo ambiental. A cidade, que atrai turistas para ver o sol da meia-noite, durante o verão, está situada no coração das terras indígenas da cultura Sami.


Para o vice-diretor executivo do PNUMA, Shafqat Kakakhel, as regiões polares são algumas das mais belas localizações de todos os tempos da Terra. “Elas são o alarme de advertência prévio da natureza, onde mudanças climáticas induzidas pelo homem, o buraco na camada de ozônio e mesmo impactos de poluições químicas contínuas são primeiramente registrados”, desta Kakakhel.

Oportunidades e ameças

“O Ártico também tem cada vez mais se tornado uma nova potência na extração de minerais e petróleo e em transporte marinho – em parte devido à diminuição do gelo por causa das mudanças climáticas. Ambas as regiões polares vêm atraindo grande interesse das áreas de turismo e da indústria pesqueira, que têm se mostrado desejosos em explorar a vasta e abundante quantidades de peixes das regiões. Tudo isso representa oportunidades e ameaças para as populações indígenas que vivem nas zonas polares e para o mundo como um todo, o que refletirá nos temas do Dia Mundial do Meio Ambiente do ano que vem”, acrescentou o vice-diretor do Pnuma.
Para a ministra do meio Ambiente da Noruega, Helen Bjornoy, “a ONU e o Pnuma presentearam a Noruega com essa ótima oportunidade de fazer um perfil das muitas e sérias ameaças ao ambiente polar. Isso inclui em boa parte mudanças climáticas no Ártico, o que afeta o clima global. Escolhemos a cidade polar de Tromso como nosso principal local de encontro, para criar o tipo certo de ambientação para as celebrações”.
Helen Bjornoy acrescentou que o governo, em parceria com o Pnuma, desenvolverá um programa excitante, provocativo e dinâmico para Tromso e outras cidades norueguesas, inclusive a capital Oslo, a partir de 05 de junho.


O Dia Mundial
O Dia Mundial do Meio Ambiente tem sido celebrado desde 1972. Ao longo dos anos, o dia teve como tema chuva ácida, oceanos, água e cidades verdes.
Em 2006, as principais celebrações no Dia Mundial do Meio Ambiente foram centradas na cidade algeriana de Algiers sob o tema “Não abandone os desertos”. O tema remete ao fato de 2006 ser o Ano Internacional de Desertos e da Desertificação.
O Dia Mundial do Meio Ambiente, comemorado em 5 de junho, é uma das principais datas que as Nações Unidas usam para estimular, em escala mundial, a conscientização sobre o meio ambiente e aumentar a atenção de ações políticas.
O interesse do dia é apresentar o caráter humano das questões ambientais; tornar as pessoas capazes de serem agentes ativos do desenvolvimento sustentável e justo; promover o entendimento de que as comunidades são a base da mudança de atitudes em relação às questões ambientais; e estimular parcerias que assegurem que todas as nações e populações desfrutem de um futuro mais seguro e próspero.
O Dia 5 de junho é também um evento para as pessoas, que podem promover atividades variadas como caminhadas, passeios ciclísticos, concertos, competições de redação e desenho nas escolas, plantio de árvores e campanhas de reciclagem e limpeza de rios.


Ambiente: Dia no Brasil


Os brasileiros têm dado especial atenção à data. Hoje, os governos dos estados, municípios, as escolas, empresas e as comunidades têm se irmanado organizando palestras, seminários, oficinas e outros tipos de comemorações que vão além do dia 5 e entram pela semana e até o mês de junho.


Todos os governos fazem uma agenda especial para comemorar a Semana do Meio Ambiente. E é muito importante que as cidades todas participem desse momento de reflexão. São justamente as cidades que utilizam quantidades enormes de recursos naturais como água, comida, madeira, metal e insumos dos mais diversos. E também são as cidades que exportam grandes quantidades de dejetos, incluindo domésticos e industriais, e gases ligados ao aquecimento global.


Os impactos dos centros urbanos ultrapassam suas fronteiras físicas, afetando países, regiões e o planeta como um todo. Por isso, o ambientalista Klaus Toepfer, ex-Pnuma, costumava dizer: “A batalha pelo desenvolvimento sustentável para tornar o mundo ambientalmente mais estável, justo e saudável será largamente vencida ou perdida em nossas cidades”.

Continue Reading
Click to comment

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Artigos

Orquestra Sinfônica de Brasília apresenta último concerto didático de 2022

Alunos de seis escolas públicas lotaram o Teatro Plínio Marcos

Published

on

 

Agência Brasília* | Edição: Rosualdo Rodrigues

 

Na manhã desta quinta-feira (1º), estudantes de seis escolas da rede pública de ensino do Distrito Federal vivenciaram uma experiência inesquecível embalada pelo som da Orquestra Sinfônica do Teatro Nacional Claudio Santoro (OSTNCS).

A apresentação gratuita ocorreu no Teatro Plínio Marcos, no Eixo Cultural Ibero-Americano, e fez parte do projeto Concertos Didáticos, promovido pela Secretaria de Cultura e Economia Criativa (Secec) e pela Secretaria de Educação.

O evento foi o último concerto do projeto a ser realizado em 2022 e teve como objetivo compartilhar com os estudantes a magia da música, a cultura das apresentações de orquestra e ainda apresentar o som dos diversos instrumentos que a compõem, abrindo caminhos para a formação de plateia.

“Os jovens ficam emocionados, pois é um universo completamente diferente do que eles têm no dia a dia. O maestro encanta as crianças, desde o começo. É um momento ímpar”Ilane Nogueira, coordenadora de ações culturais do projeto de Ampliação da Educação em Tempo Integral no DF,

“O projeto reúne crianças de escolas públicas e até de algumas áreas rurais do Distrito Federal, que nem sempre têm oportunidade de acompanhar uma apresentação da orquestra. Aqui a gente apresenta e mostra os instrumentos para que elas saibam como funciona, na prática, um concerto musical. Além disso, é uma oportunidade de apresentar esse espaço, o Teatro Plínio Marcos, para a comunidade”, explica o maestro Claudio Cohen.

Acompanharam o concerto jovens estudantes de seis escolas públicas do Paranoá, Santa Maria, Sobradinho, Cidade Estrutural e Asa Norte. A apresentação durou cerca de duas horas e emocionou a todos. No programa, estiveram trilhas sonoras de filmes e grandes nomes da música nacional e internacional, como a banda de rock britânica Beatles e o compositor e cantor brasileiro Luiz Gonzaga.

O projeto dos Concertos Didáticos acontece desde 2016 e já atendeu a mais de 12 mil estudantes em todo o DF. A iniciativa, no entanto, foi interrompida por causa da pandemia de covid-19. Ilane Nogueira, coordenadora de ações culturais do projeto de Ampliação da Educação em Tempo Integral no DF, explica que foram sete apresentações no segundo semestre de 2022, atendendo a mais de 3 mil crianças.

“Estamos retomando o projeto neste período pós-pandemia e tem sido muito bom. Os jovens ficam emocionados, pois é um universo completamente diferente do que eles têm no dia a dia. O maestro encanta as crianças desde o começo. É um momento ímpar”, destaca.

Para Miriam Alves, coordenadora pedagógica da Escola Classe 01 Porto Rico, de Santa Maria, esse tipo de programação é enriquecedor e de grande valia. “As crianças só têm acesso a um tipo de música. E o projeto é ótimo para o crescimento pessoal, uma experiência diferente, para que, ao crescer, elas possam escolher por ter vivenciado isso”, comemora.

Os Concertos Didáticos continuam suas atividades em 2023, dando continuidade a uma ação de sucesso que já atendeu mais de 12 mil estudantes. A participação das escolas é feita por agendamento e segue uma lista de espera organizada pela Secretaria de Educação. A intenção, segundo o maestro Cláudio Cohen, é ampliar o programa, com a realização de mais apresentações ao longo do ano.

*Com informações da Secretaria de Cultura e Economia Criativa do DF

 

 

 

Continue Reading

Artigos

Inovação verde

Sustentabilidade e a sigla ESG tem dominado grande parte da pauta de encontros empresariais

Published

on

 

O conceito da sustentabilidade e a sigla ESG tem dominado grande parte da pauta de encontros empresariais, seminários e congressos de negócios. O discurso garante não ser apenas mais um modismo, como tantos outros no passado, e sim um conceito que teria vindo para ficar, até porque não teríamos escolha, se quisermos salvar o planeta. Além disso, as gerações Y e Z estão mais atentas ao assunto e cobrando maior responsabilidade ambiental, social e de governança das empresas.  O mercado financeiro e as certificadoras também observam esse novo momento para oferecer vantagens e reconhecer as companhias que demonstrarem maior comprometimento com a sustentabilidade.

Nessa pauta, um dos principais desafios é desenvolver tecnologias que sejam sustentáveis, tanto economicamente viáveis quanto atraentes para o mercado.  Hitendra Patel, diretora do IXL Center da Hult International Business School, e que no Brasil é parceiro da Revista Amanhã em um ranking de inovação, criou o termo “greenovations” para essas soluções, e destaca a necessidade da viabilidade financeira para o assunto ganhar relevância entre as empresas. Boas ideias e tecnologias não são suficientes para criar produtos e serviços ambientalmente sustentáveis. É preciso torná-los lucrativos e atrativos, criando um círculo virtuoso.

As empresas precisam transformar essa pauta em cultura para que ela permeie os novos modelos de negócios. Os setores público e privado devem trabalhar juntos para evitar excessos na legislação, buscar eficiência nos licenciamentos, equilíbrio e ponderação nas fiscalizações e oferecer estímulos à inovabilidade. É a melhor maneira de transformar o que muitas vezes ainda é visto como moda, ou como um fardo a carregar, em um compromisso espontâneo e duradouro.

 

Escrito por Carlos Rodolfo Schneider – empresário

 

 

Continue Reading

Artigos

Brasil, falta de Neymar e resultado das urnas

Published

on

Tô pensando o seguinte:
NEYMAR faz muita falta à Seleção Brasileira. Assim como o VAR faz falta na eleição no Brasil.
Quando o Juiz vai pro VAR ele busca transparência e retidão no lance.
É tudo que se quer no resultado das urnas.
Continue Reading

Reportagens

SRTV Sul, Quadra 701, Bloco A, Sala 719
Edifício Centro Empresarial Brasília
Brasília/DF
rodrigogorgulho@hotmail.com
(61) 98442-1010