Reportagens

Modelo para o mundo, plataforma gov.br é destaque na Semana de Inovação 2021

Evento virtual promovido pelo Ministério da Economia, Escola Nacional de Administração Pública, Tribunal de Contas da União e Faculdade Latino-Americana de Ciências Sociais ocorre de hoje a sexta-feira (9 a 12). Participação é gratuita

Published

on

 

O evento é considerado o maior do tipo na América Latina ao apresentar tendências e possibilidades de transformação para as organizações públicas

 

Modelo entre os governos digitais do mundo, a plataforma gov.br é destaque na Semana de Inovação 2021, que começa nesta terça-feira (9) e dura até sexta (12). O evento é considerado o maior do tipo na América Latina ao apresentar tendências e possibilidades de transformação para as organizações públicas, iniciando sua sétima edição com 360 horas de atividades previstas. Ocorre desta vez em uma galáxia virtual de inovação composta por quatro mundos. É realizado pelos ministérios da Economia e da Ciência, Tecnologia e Inovações, Escola Nacional de Administração Pública (Enap), Tribunal de Contas da União (TCU), Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel) e Faculdade Latino-Americana de Ciências Sociais (Flacso Brasil). A participação é gratuita e as inscrições podem ser realizadas ainda antes ou durante a programação no gpv.br: gov.br/enap/semanadeinovacao .

O gov.br reúne todos os 4,8 mil serviços públicos do Governo Federal e, com ele, o Brasil acaba de ser reconhecido pelo Banco Mundial como um dos líderes em governo digital do mundo. Está à frente de todos os países das Américas e de todos com mais de 100 milhões de habitantes, entre as 198 nações avaliadas. No ranking geral, o Brasil é considerado o 7º GovTech mundial.

“O gov.br já é uma plataforma com 115 milhões de usuários, mais da metade da população brasileira. Em janeiro de 2019, tínhamos 1,8 milhão. Este é um salto incrível”, ressalta o secretário especial de Desburocratização, Gestão e Governo Digital do Ministério da Economia, Caio Mario Paes de Andrade.

Essa evolução do gov.br como plataforma de serviços e de relacionamento com o cidadão é um dos principais feitos que o governo brasileiro deverá apresentar na Semana de Inovação. Os participantes poderão acessar o estande institucional do gov.br com informações sobre alguns dos principais focos da transformação digital no país: Identidade Digital, Startup gov.br, Privacidade da Informação e Inteligência de Dados. “Espero que os participantes aproveitem bastante a experiência, conheçam todas as atividades e iniciativas que temos com a marca gov.br, que representa toda essa mudança que viemos fazendo na transformação digital do Brasil através da transformação do governo brasileiro”, acrescenta o secretário especial, que participa em vídeo da abertura do evento.

A abertura da Semana de Inovação será às 15h30 desta terça-feira com o tema: ‘Um Chamado para Ousar’. Também participam em vídeo o secretário de Governo Digital, Fernando Coelho Mitkiewicz, e o presidente da Enap, Diogo Costa, entre outros dirigentes dos órgãos que realizam o evento. Já às 16h é prevista a participação de Jimmy Wales, fundador da Wikipedia (a famosa enciclopédia internacional de conteúdo gratuito e colaborativo na Internet), com o painel ‘Plataformas Colaborativas para Realizar Mudanças’.

Nos quatro dias de evento, estão previstas outras personalidades da inovação mundial, como Mike Bracken. Ele é sócio da public.digital, consultoria de transformação de governos e grandes instituições públicas, e consultor da diretoria do ‘Lloyds of London’, além de assessor de ministros e oficiais governamentais em prestação de serviços digitais em mais de 20 países. Bracken participa na quinta-feira (11), às 17h, do painel: ‘Governo Digital hoje ou amanhã?’, com o secretário especial Caio Mario Paes de Andrade.

Já o secretário Fernando Coelho Mitkiewicz coordena a Mesa-redonda ‘GovTech e os Caminhos para a Transformação do Estado’, na quarta-feira (10), às 19h, com Bento Bueno (Oracle), Alexandre Ávila (Serpro), Ricardo Mansano (Huawei) e Vagner Diniz (CGI.br).

“Para atender à 4ª população mais conectada do mundo, a população brasileira, apostamos no gov.br como a plataforma pela qual o cidadão tem os serviços do governo acessíveis na palma da mão, 24 horas por dia, 7 dias por semana”, reforça o Mitkiewicz. “Ainda temos muito o que fazer. Estamos trabalhando para avançar para o estágio de Governo como plataforma, ofertar serviços seguros preditivos, garantir que esses serviços sejam centrados no cidadão e fomentar a inovação em governo junto às demais esferas governamentais, à academia e às GovTechs”.

O secretário de Gestão do Ministério da Economia, Cristiano Heckert, por sua vez, participa do painel ‘Eficiência e Inovação na Gestão de Imóveis do Setor Público: os Programas Racionaliza e Unifica’, na quarta-feira (10), às 19h. “A Semana de Inovação é uma grande oportunidade de compartilharmos projetos inovadores de transformação da administração pública, como o Programa de Gestão e Desempenho, o TransformaGov, o Racionaliza, dentre outros”, afirma.

Os mundos dessa galáxia

Na galáxia virtual da Semana de Inovação, os painéis, mesas-redondas e demais atividades ocorrem em quatro mundos: Adminai, Populum, Territorea e Techterea.

– Adminai: com desafios da gestão pública e geração de resultados;

– Populum: onde os assuntos são os desafios sociais e o impacto na vida das pessoas;

– Territorea: com a missão de explorar mais sobre os desafios territoriais, as cidades e o meio ambiente;

– Techterea: abordará desafios digitais e tecnologia atendendo o cidadão. Atenção: aqui é o lugar para descobrir como a tecnologia pode ser aliada da transformação.

Com o auxílio de um assistente virtual personalizável, os participantes poderão viajar por todos esses quatro mundos, além do Universo Paralelo, Palco Meteoro e Astro Central. O Astro Central é o palco principal da Semana de Inovação, onde palestrantes como o escritor e colunista Coleman Hughes e a autora premiada Madeleine Bunting, entre outros, irão se apresentar durante as tardes do evento.

No Meteoro Pitch – Dataprev (empresa pública que é a principal patrocinadora da Semana de Inovação), serão apresentados projetos inovadores de todo o Brasil – e algumas experiências internacionais – na forma de pitchs de 15 minutos, a partir de quarta-feira (10), das 9h às 12h30. O Universo Paralelo compreende os Desafios Futuros (oficina de três dias para pensar o que virá), o Conexões Enterprise (gera novas conexões profissionais e criar novas redes para seus participantes) e o iGOV Nigths (organizado por servidores públicos).

De acordo com o presidente da Enap, Diogo Costa, a experiência da Semana será idêntica à de grandes eventos que aconteciam presencialmente, só que agora on-line. “O debate sobre inovação já começa em como os palestrantes e o público participarão desse encontro. É um universo único, literalmente. A nossa Galáxia SI-021 (abreviatura de Semana de Inovação 2021) terá mundos e astros com luz própria, prontos para inspirar soluções de tecnologia e inovação para o setor público”, aposta.

O que mais você encontra

Dentro de cada um dos quatro mundos, ainda existem os Objetos Bem Identificados, espaço dedicado aos conteúdos ‘On Demand’, que podem ser encontrados a qualquer momento pelos participantes, e os Satélites, com atividades sugeridas por proponentes/instituições de todo Brasil.

Atenção: estarão nos Objetos Bem Identificados os conteúdos ‘On Demand’:

– Painel Especial de Desafios Públicos e os pitchs com experiências do Startup gov.br e municípios (organizado pela Secretaria de Governo Digital);

– TransformaGov – Programa de Gestão Estratégica e Transformação do Estado, Metodologia inovadora para mapear competências, Quebre o iceberg – Checkin – Chegue chegando na reunião, Inovação na Contratação de Serviço Centralizado de Limpeza, IMR – como melhorar a qualidade dos serviços em contratos inovadores – a experiência da Central de compras, Melhores práticas em Serviços Compartilhados – Central de Compras, Construindo Relacionamentos (Secretaria de Gestão)

– LA-BORA! GOV (Secretaria de Gestão e Desempenho de Pessoal)

Serviço:

Semana de Inovação 2021 (Evento virtual)

Abertura: Terça-feira (9), às 15h30

Participação: gratuita

Como se inscrever e participar: https://semanadeinovacao.enap.gov.br/index.php

PALESTRAS/ATIVIDADES COM PARTICIPAÇÃO DA SECRETARIA ESPECIAL DE DESBUROCRATIZAÇÃO, GESTÃO E GOVERNO DIGITAL

9/11 – 15h30: Abertura oficial: Participação em vídeo gravado pelas autoridades. São previstos: ministro Paulo Guedes, secretário especial Caio Mario Paes de Andrade (Secretaria Especial de Desburocratização, Gestão e Governo Digital), Fernando Coelho Mitkiewicz (Secretaria de Governo Digital-SGD), Diogo Costa (Enap), Ana Arraes (TCU) e patrocinadores.

10/11 – 8h: Novo Tripé Regulatório GovTech no Brasil: o que já mudou e o que ainda precisa avançar? (Renato Fenili – Secretaria de Gestão – Seges)

10/11 – 8h: Método Cross (Felipe Lopes da Cruz – SGD)

10/11 – 8h: O paradoxo entre inovação e controle no setor público (Regina Lemos – Seges)

10/11 – 10h: A transformação digital das Instituições Federais de Ensino Superior – desafios e boas práticas em Institutos Federais e Universidades (Loyane Tavares – SGD)

10/11 – 19h: Mesa-redonda GovTech e os caminhos para a Transformação do Estado (secretário Fernando Coelho Mitkiewicz, Bento Bueno-Oracle, Alexandre Ávila-Serpro, Ricardo Mansano-Huawei, Vagner Diniz-CGI.br)

10/11 – 19h: Eficiência e Inovação na Gestão de Imóveis do Setor Público: os Programas Racionaliza e Unifica (Cristiano Heckert, Gustavo Nery – Seges)

11/11 – 8h: A jornada de Estados Brasileiros junto ao GOV.BR – Integração a plataformas de governo digital do gov.br e estratégia de apoio à transformação digital de municípios (Régis Oliveira – SGD)

11/11 – 10h-12h: Mesa-redonda LGPD – Segurança e Privacidade: dois lados da mesma moeda? (Leonardo Ferreira– SGD, André Sucupira-Serpro, Marcela Formighieri-Dataprev, Igor Araujo-Oracle, Marcelo Motta-Huawei)

11/11 – 17h: Governo Digital hoje ou amanhã? (Caio Mario Paes de Andrade – SEDGG e Mike Bracken)

11/11 – 19h: As melhores práticas de gestão para equipes híbridas (Gustavo Nery – Seges)

12/11 – 10h30: Prêmio de Inovação: Anúncio dos vencedores do Prêmio de Inovação. Diversos projetos do ME estão entre os finalistas em cada categoria.

12/11: Encerramento

Com informações da Escola Nacional de Administração Pública

Continue Reading
Click to comment

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Reportagens

Canabinoides podem auxiliar no tratamento de doenças neurológicas

É o que mostra pesquisa da Unicamp, publicada hoje

Published

on

 

Estudo da Universidade Estadual de Campinas (Unicamp) mostrou que o canabinoide, substância que pode ser encontrada em plantas do gênero cannabis, podem auxiliar no tratamento de doenças neurológicas e psiquiátricas. A descoberta foi feita por pesquisadores do Laboratório de Neuroproteômica, do Instituto de Biologia (IB), e publicada hoje (27) na revista European Archives of Psychiatry and Clinical Neurosciences.

“A gente sabe muito sobre o efeito dos canabinoides, endocanabinoides ou sintéticos sobre os neurônios. Estamos aprendendo agora que essas substâncias também atuam sobre as células da glia”, diz Daniel Martins-de-Souza, um dos pesquisadores. Ele explica que o nome glia significa cola em grego, porque, no passado, os pesquisadores achavam que essas células ligavam os neurônios uns nos outros, funcionando apenas como células de suporte.

Nas últimas duas décadas, no entanto, estudos mostraram que elas praticam funções importantes no cérebro. A pesquisa analisou a interação de uma dessas células da glia, chamada oligodendrócito, com os canabinoides. O oligodendrócito é responsável por produzir a bainha de mielina, que faz o “encapamento” dos axônios, que são o meio de comunicação entre os neurônios. “Para o neurônio conseguir conversar com outro por meio de impulsos elétricos, ele precisa de um encapamento no fio, vamos assim dizer”, explica o estudioso, comparando com os fios de um poste de energia elétrica.

Falhas nas células da glia podem causar doenças. “A bainha de mielina é destruída, por exemplo, na esclerose múltipla, eventualmente até na doença de Alzheimer. Então, a bainha de mielina é bastante importante para que o neurônio funcione. A gente sempre teve uma visão muito neurocêntrica, ou seja, muito da importância do neurônio no cérebro, mas ele não vai funcionar bem se as células acessórias dele também não funcionarem, como é o caso do oligodendrócito”, acrescenta Martins-de-Souza.

Com a análise in vitro, os pesquisadores viram que os canabinoides promovem a proliferação dos oligodendrócitos. “Todas as eventuais doenças que têm perda de oligodendrócitos poderiam se beneficiar”, afirma o especialista. Ele destaca que estudos com animais e humanos devem confirmar esses dados. A pesquisa também mostrou que, com os canabinoides, os oligodendrócitos amadurecem melhor. “Isso abre novas avenidas pra gente investigar potenciais tratamentos de doenças.”

Depressão e esquizofrenia são outras doenças que podem se beneficiar dessa descoberta.

O que são canabinoides

Além do canabinoide extraído de plantas do gênero cannabis, o canabidiol, o próprio organismo humano produz a substância, chamada endocanabinoide. “Foi descoberto que os compostos da cannabis se ligam a receptores no cérebro, que passaram a ser conhecidos como receptores canabinoides. O que a gente descobriu a posteriori é que o nosso organismo produz substâncias que interagem com esses mesmos receptores. Tudo isso é chamado de canabinoide”, explica o pesquisador.

O estudo, portanto, utilizou tanto compostos extraídos de plantas do gênero cannabis, como o canabidiol, o endocanabinoide, quanto sintéticos.

 

 

Continue Reading

Reportagens

Em visita à Amazon, governador assegura mais apoio a operadores logísticos

Ibaneis Rocha conheceu o Centro de Distribuição da empresa norte-americana e anunciou assinatura de decreto para facilitar ainda mais o trabalho de outros grupos que queiram se instalar no DF

Published

on

 

Ian Ferraz, da Agência Brasília | Edição: Carolina Lobo

 

O governador Ibaneis Rocha visitou, nesta quinta-feira (26), o Centro de Distribuição da Amazon no Distrito Federal, localizado em Santa Maria. O encontro com funcionários da empresa norte-americana e gestores do governo serviu para tratar sobre infraestrutura, tributação e a presença da Amazon no Brasil e no DF.

GDF vai assinar um decreto para facilitar ainda mais o trabalho de operadores logísticos que queiram se instalar no Distrito Federal

Na ocasião, Ibaneis Rocha conheceu cada detalhe da operação e se reuniu com diretores da empresa. Na reunião ficou definido que o GDF vai assinar um decreto para facilitar ainda mais o trabalho de operadores logísticos que queiram se instalar no Distrito Federal. O texto está sendo alinhado com o secretário de Economia, Itamar Feitosa, que também participou do encontro, bem como com os secretários de Governo, José Humberto Pires, e de Desenvolvimento Econômico, Jesuíno Pereira.

 

“O Distrito Federal tem esse sinal importante. A cidade foi criada a partir do pensamento de Juscelino Kubitschek de ser um grande ponto de interligação do Brasil. Os operadores logísticos vêm para cá no sentido de integração. Nós temos facilidade de distribuição, tanto para o Centro-Oeste como para o Norte e o Nordeste, e a empresa vem só crescendo aqui. Temos dado incentivos às empresas, é um ramo que emprega bastante. E fiquei satisfeito de ver a operação, a organização e o nível de tecnologia desse centro de distribuição”, afirma o governador Ibaneis Rocha.

 

A vinda da Amazon amplia a presença do Distrito Federal como centro logístico nacional, já que a capital tem o único aeroporto brasileiro com duas pistas em operação simultânea, ligado a todas as capitais do país – além de excelente malha rodoviária, mão de obra capacitada e competitividade fiscal.

 

“É muito importante termos empresas como a Amazon e outras de logística aqui no Distrito Federal. Estamos no centro do país, então temos essa capacidade maior de distribuição. Elas geram emprego e renda para famílias do DF e do entorno, e, com a intenção da Amazon de se expandir, mais empregos podem ser gerados e o serviço ampliado para os clientes ”, acrescenta o secretário de Desenvolvimento Econômico.

A Amazon tem 12 centros de distribuição no Brasil. Na capital, iniciou a operação em outubro de 2020, gerando mais de 200 empregos. Segundo a empresa, são feitas 15 mil entregas diariamente no DF.

Continue Reading

Reportagens

Lei muda orientação por cores em hospitais para atender daltônicos

Medida publicada nesta terça-feira (24) no Diário Oficial determina que alas e pulseiras sejam adaptadas para portadores do distúrbio da visão

Published

on

 

Agência Brasília* | Edição: Claudio Fernandes

 

As unidades das redes pública e privada de saúde deverão alterar parcialmente seus sistemas de direcionamento por cores para atender portadoras de daltonismo. É o que determina a Lei nº 7.144, publicada nesta terça-feira (24) no Diário Oficial do Distrito Federal (DODF).

“Tudo que a gente puder fazer para facilitar a vida das pessoas que tenham quaisquer restrições, faremos. Quanto mais acessível o sistema de saúde estiver, mais inclusivo ele é”Pedro Zancanaro, secretário adjunto de Assistência à Saúde

De acordo com a medida, as unidades de saúde devem adaptar os sistemas de orientação por cores de modo a incluir alguma sinalização numérica ou por outro tipo de código. Assim, as pulseiras de classificação de risco e as alas de atendimento, por exemplo, terão de conter algo além da cor. Isso porque quem é daltônico tem dificuldade de diferenciar certas cores, sobretudo os tons verde e vermelho.

O secretário adjunto de Assistência à Saúde, Pedro Zancanaro, afirma que a Secretaria de Saúde estudará medidas para facilitar a visualização dos pacientes com daltonismo. O gestor destacou que a lei representa uma “medida de acessibilidade”. “Tudo que a gente puder fazer para facilitar a vida das pessoas que tenham quaisquer restrições, faremos. Quanto mais acessível o sistema de saúde estiver, mais inclusivo ele é”, pontuou Zancanaro.

O daltonismo é uma denominação popular para discromatopsia ou discromopsia. Trata-se de distúrbio de visão caracterizada pela ausência total ou parcial de células do tipo cones na retina. A condição é hereditária e genética. Geralmente, a pessoa aprende a conviver com o problema, como cita o secretário adjunto. “Um exemplo clássico que mostra essa adaptação dos daltônicos é eles entenderem os semáforos do trânsito”, conclui.

*Com informações da Secretaria de Saúde

 

 

 

Continue Reading

Reportagens

SRTV Sul, Quadra 701, Bloco A, Sala 719
Edifício Centro Empresarial Brasília
Brasília/DF
rodrigogorgulho@hotmail.com
(61) 98442-1010