Reportagens

Mundo Moderno, Novos Comportamentos Gerados nas Nossas Crianças!

Como Lidar Com Todas Estas Mudanças Tecnológicas Que Estão Prejudicando Cérebro e o Comportamento De Crianças E Adolescentes

Published

on

 

É um fato que o mundo como conhecíamos está cada vez mais distante. A modernidade chega, e junto, novas tecnologias, velocidade de informações e, claro, novos comportamentos e antigos transtornos já bem conhecidos, principalmente no que diz respeito ao neurodesenvolvimento da criança.

Mas Como Lidar Com Tudo Isso?

Os dados são claros: Se você tem um filho adolescente e ele tem um telefone, ele consulta o celular em média 150 vezes por dia e chega a passar até 7 horas deste dia olhando para a tela. Isso significa que nos próximos 30 anos, ele poderá dedicar 10 destes, somente a ver telas.

Um outro dado, de 2019, sobre um estudo publicado no JAMA – The Journal of the American Medical Association, mostrou que crianças que passam mais tempo em frente as telas, tem menor mielinização (uma espécie de capa protetora de um fio, por onde passam estímulos neuroquímicos que permitem que sua passagem por eles, tornem-se mais rápidos), menor integridade da substância branca (os estímulos) e em testes posteriores, essas mesmas crianças se mostraram com menor capacidade de letramento e linguagem.(aprendizagem)

 

Mas será que os CEOS de Grandes Empresas Sabem de Algumas Coisas que nós Desconhecemos?

Uma vez Steve Jobs foi perguntado pelo NY times o que seus filhos haviam achado do novo iPad. Jobs disse que eles ainda não haviam experimentado e que eles tinham limites para o uso de tecnologia em casa. O jornal então fez uma pesquisa com vários CEOs do Vale do Silício e descobriu que a maioria deles, tinham a mesma postura de Jobs.

Dr. Marcone Oliveira, Médico Neurologista infantil e pediatra, com grande experiência em tratamentos comportamentais entre pais e filhos, com mais de 1 milhão de seguidores em suas redes sociais, diz o seguinte: – “O que poucas pessoas entendem, é que o nosso corpo, nosso cérebro reage de maneira igual quando estamos diante de uma situação virtual ou real/presencial. Temos as mesmas sensações e os mesmos sentimentos: angústia, alegria, felicidade, raiva. Ou seja, as telas, nos proporcionam estes mesmos sentimentos.”

Marcone explica que na realidade, o que essas tecnologias digitais fazem é simplesmente modular o nosso sistema límbico, que é formado lá pelo hipocampo, amigdala, pituitária e hipotálamo.

Então perguntamos: Mas como elas fazem isso? Como essas tecnologias modulam este sistema? – Simples. Através da regulação de neurotransmissores como a dopamina, endorfinas, cortisol, oxitocina e serotonina, explica Dr. Marcone Oliveira.

Ao perder em um jogo ou ao ver que nossa foto em uma mídia social não está sendo curtida, podemos liberar o cortisol, que é o hormônio do estresse e com isso, alterar o nosso sono, aumentar o ganho de peso e alterar o nosso humor.

Da mesma forma, o contrário também acontece, explica o especialista: Se eu recebo muitos likes em uma foto nas minhas redes sociais, ou se ganho em um jogo online, eu posso liberar dopamina… Então isso é bom? Nem tanto, porque a pessoa sentirá uma euforia vazia e de rápida duração e é aí que está o problema, que também é o que acontece com a maioria das pessoas que se tornam viciadas em algo ou alguma substância: – Inconformada e uma vez tendo sentido aquela sensação de alegria e prazer, a pessoa certamente vai acabar buscando mais e mais dopamina a fim de sentir a mesma sensação, repetidamente.

Devemos Nos Livrar Das Tecnologias Digitais? Elas Acabarão Com Nossos Filhos e as Futuras Gerações?

-Calma! – Diz o Dr. Marcone Oliveira, que segue: “Eu comparo o desenvolvimento tecnológico que estamos tendo agora, com a descoberta do fogo, e podemos pensar em inúmeras coisas boas que o fogo trouxe, como por exemplo, ele nos permitiu cozinhar os alimentos, nos aquecer, sentarmos em rodas para conversar.

Mas este mesmo fogo que nos ajuda, pode nos destruir se for mal utilizado, como é o caso das queimas das matas, casas, animais e até os homens.

Imagine como as mães da época do descobrimento do fogo devem ter se portado. Será que elas tiveram medo de permitir que seus filhos utilizassem o fogo? Não sabemos, mas uma coisa provavelmente aconteceu, elas ensinaram aos seus filhos qual a melhor forma de usar o fogo.

E agora, não é diferente, diz o Dr. Marcone, pois estamos passando por um momento semelhante, onde é notório que a tecnologia está levando a humanidade a um novo patamar, e isso não tem volta.

Então fica o conselho para tudo isso que estamos vivendo agora: -Nossos filhos precisarão dominar “este fogo”, essa nova tecnologia. E o papel de nós, pais é explicar, orientar, conduzir e protege-los dos riscos que isso pode trazer. – Finaliza o Dr. Marcone Oliveira.

CREDITOS:

Dr. Marcone Oliveira é Médico Pediatra, com especialização em Neurologia Infantil pela Universidade Federal do Paraná – UFPR. Possui também Graduação em Farmácia pela Universidade Vale do Rio Doce; é Mestre em Ciências Fonoaudiológicas pela UFMG e é Membro do Departamento Científico de Neuropediatria da Sociedade Brasileira de Pediatria.

Atualmente é Diretor Clínico da Clínica Proevoluir – Médico Neuropediatra.

É Pai do Augusto e da Olga.

Site:https://drmarcone.com.br

Instagram: @doutormarcone

Youtube: https://www.youtube.com/c/DrMarconeOliveiraNeuropediatra

 

 

 

 

Continue Reading
Click to comment

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Reportagens

Petrobras conclui venda de campos terrestres no Ceará

Published

on

 

A Petrobras, em continuidade ao comunicado divulgado em 14/08/2020, informa que finalizou hoje a venda da totalidade de suas participações nos campos terrestres de Fazenda Belém e Icapuí, denominado conjuntamente de Polo Fazenda Belém, localizados na Bacia Potiguar, no estado do Ceará, para a 3R Fazenda Belém S.A., anteriormente denominada SPE Fazenda Belém S.A..

Após o cumprimento das condições precedentes, a operação foi concluída com o pagamento à vista de US$ 4,6 milhões para a Petrobras, já com os ajustes previstos no contrato. O valor recebido hoje se soma ao montante de US$ 8,8 milhões pagos à Petrobras na data da assinatura do contrato de compra e venda. Além desse montante, a companhia ainda receberá US$ 10 milhões, no prazo de um ano após o fechamento da operação, o qual será corrigido com base nas condições previstas no contrato de compra e venda.

A presente divulgação está de acordo com as normas internas da Petrobras e com as disposições do procedimento especial de cessão de direitos de exploração, desenvolvimento e produção de petróleo, gás natural e outros hidrocarbonetos fluidos, previsto no Decreto 9.355/2018.

Essa operação está alinhada à estratégia de gestão de portfólio e à melhoria de alocação do capital da companhia, visando à maximização de valor e maior retorno à sociedade. A Petrobras segue concentrando os seus recursos em ativos em águas profundas e ultraprofundas, onde tem demonstrado grande diferencial competitivo ao longo dos anos.

O Polo Fazenda Belém

O Polo compreende os campos terrestres de Fazenda Belém e Icapuí, localizados no estado do Ceará, onde a Petrobras é detentora de 100% de participação. A produção média do Polo Fazenda Belém de janeiro a julho de 2022 foi de aproximadamente 575 barris de óleo por dia (bpd).

Sobre a 3R Fazenda Belém S.A.

A 3R Fazenda Belém S.A. é uma empresa com foco no redesenvolvimento de campos maduros e em produção, subsidiária integral da 3R Petroleum Óleo e Gás S.A., companhia listada no Novo Mercado da B3.

Continue Reading

Reportagens

CLDF realiza homenagem à Sociedade Brasileira de Eubiose

A Sociedade Brasileira de Eubiose (SBE) de Brasília completa 60 anos

Published

on

 

Proposta pelo deputado Robério Negreiros, a Câmara Legislativa do Distrito Federal (CLDF) realizou nesta quarta-feira (10/8) uma sessão solene para homenagear os 60 anos de fundação da Sociedade Brasileira de Eubiose (SBE) em Brasília, e o Dia Nacional da Eubiose. Guiada pelo 2º secretário da Casa, a celebração foi transmitida ao vivo pela TV Câmara Distrital e contou com a presença de diversas personalidades.

Ao abrir a sessão solene, Robério Negreiros explicou os fundamentos da Eubiose. “Trata-se de uma filosofia de vida que tem uma causa muito nobre, que é de ensinar a viver em equilíbrio com o nosso meio ambiente e com as outras pessoas de forma mais pacífica e tolerante e a lidar melhor com as adversidades, isso tudo com o foco voltado ao desenvolvimento mental, espiritual científico e artístico entre os seres humanos.”

O parlamentar sublinhou também a relevância da instituição na melhoria da qualidade de vida e desenvolvimento pessoal daqueles que buscam seguir a filosofia. “É uma organização que sempre atuou com diversos projetos de forma efetiva na vida das pessoas. Apontando o caminho de uma construção crítica de autoconhecimento acabando por se tornar uma das chaves para uma vida mais saudável, feliz e em harmonia.”

O coordenador de ética e política da Sociedade Brasileira de Eubiose, Fernando Nascimento, agradeceu a homenagem à instituição. “Hoje é um dia de muita alegria para nós, finalizamos aqui a comemoração dos 60 anos da criação do departamento de Brasília. A homenagem à instituição que entende a importância do Brasil nessa construção de uma civilização mais justa e mais fraterna é importante.”

Fernando frisou ainda o papel da SBE no período eleitoral. “Nesse ano de eleições estamos trazendo especialistas de dentro e de fora da Eubiose para falar sobre os problemas brasileiros e das soluções que a gente deve tomar. Mais do que pensar na posição do candidato A ou B, acho que nosso dever seria buscar mais informações sobre o país, sobre os problemas brasileiros, para que a gente tenha um voto mais consciente e saiba avaliar se o candidato A fez pelo Brasil o que deveria fazer, se o candidato B fez, e qual é uma posição consciente em relação a isso e não uma briga de vaidade, de egos e reprodução de fake news que não leva a nada.”

Ariel Jefferson de Souza, mestre de ordem da SBE, pontuou algumas ações desenvolvidas pela instituição e seu papel destacado no Distrito Federal. “Temos tido atuação marcante na formação cultural do povo brasiliense. Nesses 60 anos, foram proferidas inúmeras palestras públicas em nossa sede e em diversos auditórios de instituições da cidade. A nível social, temos contribuído com instituições filantrópicas com campanhas para distribuição de alimentos, roupas e brinquedos para famílias carentes do DF. Nosso fundador, professor Henrique José de Souza, disse que Brasília é a centralização da obra, essa obra grandiosa em prol da fraternidade universal e da união entre os povos.”

Leonardo Faria Jefferson de Souza, jovem presidente da Sociedade Brasileira de Eubiose, reforçou o papel e o foco da SBE. “Num breve retrospecto, grandes mudanças ocorreram dentro e fora da nossa instituição, mas independentemente, seguimos nosso caminho de forma inabalável, no intuito de promover o engrandecimento cultural, espiritual e material do povo brasileiro”, disse.

Ao final da sessão solene, foram entregues moções de louvor aos presentes que contribuíram de maneira ativa à Sociedade Brasileira de Eubiose, no Distrito Federal.

Isabella Almeida – Agência CLDF

Continue Reading

Reportagens

Senado aprova PL que altera limites da Floresta Nacional de Brasília

Projeto de lei prevê ajuste em duas áreas, a fim de promover a regularização urbana de dois assentamentos. Texto abre espaço a novas definições, no futuro, para compensação da Flona

Published

on

 

Flona dispõe de áreas com trilhas e infraestrutura abertas ao público – (crédito: Flona/Divulgação)

A Floresta Nacional de Brasília (Flona) pode ter os limites alterados em breve. O Senado Federal aprovou, nesta quarta-feira (10/8), o Projeto de Lei (PL) nº 2.776/2020, que modifica áreas da unidade de conservação para regularização urbana de dois assentamentos.

A Flona se localiza próximo às regiões administrativas de Taguatinga e Vicente Pires. O PL prevê que duas partes dela deixem de integrar a floresta, pois na Área 2, com 996,47 hectares, fica o assentamento 26 de Setembro; e, na Área 3, de 3.071 hectares, encontra-se o Maranata.

Além disso, o limite da Área 4 será reduzida para, aproximadamente, 1.887 hectares. Por outro lado, a Área 1 será ampliada, para abranger a Área de Proteção de Mananciais (APM) dos Córregos Currais e Pedras, passando a ter 3,7 mil hectares.

A Área 1 é considerada a porção mais preservada, onde ficam trilhas e as partes com infraestrutura abertas aos visitantes da Flona. O PL prevê novas definições, no futuro, para fins de compensação da floresta, desde que consideradas as viabilidades ambiental, social e econômica.

Agora, o projeto de lei segue para o Palácio do Planalto, onde passará por avaliação do presidente Jair Bolsonaro (PL), que pode sancionar ou vetar a proposição.

Com informações da Agência Senado e da Agência Brasil

 

 

 

Continue Reading

Reportagens

SRTV Sul, Quadra 701, Bloco A, Sala 719
Edifício Centro Empresarial Brasília
Brasília/DF
rodrigogorgulho@hotmail.com
(61) 98442-1010