Gente do Meio

Aldo Arantes assume Meio Ambiente em GO


Silvestre Gorgulho


Goiás tem novo Secretário do Meio Ambiente e dos Recursos Hídricos. O deputado federal Aldo Arantes (Pdo B-GO) aceitou o convite do governador Marconi Perillo e assumiu o cargo, no dia 24 de janeiro, substituindo Paulo Souza Neto para o qual o governador criou uma nova secretaria: Secretário Extraordinário para Assuntos da Agenda XXI. Durante o discurso de posse, o novo secretário colocou algumas de suas propostas para o mandato. Entre elas a criação de uma grande campanha pelo Meio Ambiente em todo o estado e a cooperação entre as secretarias municipais. Também colocou a importância de projetos como o do Centro de Pesquisa e Informação do Cerrado, que já tem recursos destinados pela União para a construção.



Foto: Enquanto o novo secretário Aldo Arantes discursa na sua posse, estão sentados à mesa o ex-secretário Paulo Souza Neto, agora no comando da Agenda 21 de Goiás, e o presidente da Agência Ambiental de Goiás, Osmar Pires


A fiscalização mais rigorosa no uso de água é o objetivo da operação que a Secretaria do Meio Ambiente e dos Recursos Hídricos (Semarh) deflagrou desde o final de janeiro. O trabalho está sendo feito, inicialmente, em propriedades rurais de 22 municípios e vai inspecionar o cumprimento das determinações contidas nas outorgas de direito de uso de águas. O secretário Aldo Arantes determinou rigor na verificação de todas as medidas técnicas dimensionadas pela Semarh com a finalidade de prevenir situações de conflitos e escassez no próximo período de estiagem.


Os técnicos da Semarh vão fiscalizar os números contidos nas outorgas relativos à construção e operação de barragens, equipamentos de irrigação, quantidade de água utilizada, perdas, e outros itens. Também serão vistoriados projetos de piscicultura, captações e sistemas de produção de água potável nos municípios para abastecimento público e ainda captações com finalidade de abastecimento industrial.


Ao longo de 2005, Aldo Arantes promete fiscalizar os mais de quatro mil usuários cadastrados e outorgados, principalmente para saber se a quantidade de água utilizada coincide com os registros armazenados na Secretaria. Outro objetivo desta fiscalização é coibir o uso clandestino de água.


Quem é Aldo Arantes
Nascido em Anápolis, Aldo Arantes teve toda sua formação política forjada por uma forte participação na política estudantil. Entre 1961 e 1962, ele foi presidente da União Nacional dos Estudantes.


Participou ativamente do projeto dos Centros Populares de Cultura e da UNE Volante, caravana que unia eventos culturais e a mobilização pela reforma universitária por todo o Brasil – espalhando “comunismo” pelo país, como ele lembra nas suas palestras e entrevistas.


Junto com o ex-governador Leonel Brizola, participou das mobilizações da Rede da Legalidade, com a ameaça de golpe militar à época da posse de João Goulart. Aldo Arantes militou na Juventude Universitária Católica (JUC) e depois na Ação Popular (AP). Nos anos 70, filiou-se ao Partido Comunista do Brasil (PC do B) e, após a redemocratização do país, cumpriu quatro mandatos como deputado federal por Goiás.


Aldo Arantes e a Hidrovia Araguaia-Tocantins


Aldo Arantes é conhecido por ser autor do projeto de lei propondo a proibição de navegação em grande escala e obras de drenagem e derrocagem no rio Araguaia.
O objetivo do projeto, segundo Aldo Arantes, é justamente inviabilizar a construção da hidrovia Araguaia-Tocantins. Segundo o novo secretário de Meio Ambiente de Goiás, o projeto foi resultado de estudos realizados por Institutos das Universidades Federal e Católica de Goiás, do Ibama, da Fundação Centro Brasileiro de Referência e Apoio Cultural, Secretaria de Meio Ambiente de Goiânia, Agência Ambiental de Goiás, além de debates com ambientalistas como Washington Novaes e o artista Siron Franco. A justificativa é que o rio Araguaia é diferente dos rios amazônicos, que têm um leito definido e profundidade suficiente para a navegação pesada. O rio Araguaia não tem um leito determinado e os estudos já comprovaram que seria necessária a realização de obras de drenagem constantemente para garantir a navegabilidade.
Aldo Arantes considera importante a navegação fluvial e ferroviária no Brasil, entendendo que foi um erro dos governos brasileiros priorizarem as rodovias em detrimento destas opções mais baratas de transporte. “Mas a hidrovia Araguaia-Tocantins vai implicar em gastos imprevisíveis, mesmo analisando dentro da racionalidade econômica é uma aventura esta obra, uma visão imediatista, pois um porto construído em determinado local pode rapidamente mudar de lugar, já que o leito do rio propicia este tipo de situação”.


Proteção para a Cidade Perdida nos Pirineus


Reunião entre o novo secretário do Meio Ambiente e o presidente da Agência Ambiental de Goiás, Osmar Pires, definiu várias medidas emergenciais para proteção da área da Cidade Perdida na Serra dos Pirineus, em Pirenópolis. A primeira medida foi o envio de fiscais da Agência Ambiental e policiais do Batalhão Ambiental da Polícia Militar para que a área não seja depredada por curiosos e nem que a visitação descontrolada possa causar qualquer espécie de dano à área.
Outro conjunto de medidas visa realizar estudos para que seja criada na área uma unidade de conservação. Aldo Arantes destaca que após o término dos relatórios técnicos, a Semarh poderá determinar qual o tipo mais adequado de unidade de conservação (Parque Estadual, Área de Proteção Ambiental – APA, Área de Relevante Interesse Ecológico – ARIE, Reserva, ou outro) será implantado no local. Ele diz ainda que os esforços são para que no prazo mais curto possível o governador Marconi Perillo possa assinar o decreto criando mais esta unidade de conservação em Pirenópolis. “Queremos que todos conheçam o local, mas isso precisa acontecer de forma ordenada e controlada para que não haja destruição de nenhuma parte da Cidade Perdida”, frisou Aldo Arantes.

Continue Lendo
Clique para comentar

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Gente do Meio

Liderança Sustentável na Era Digital: Perfis Inspiradores de Cristal Muniz, Marcela Rodrigues e Fe Cortez

Explorando as Jornadas Pessoais e Impactos Globais das Maiores Influenciadoras de Sustentabilidade Online

Publicado

em

 

Nos dias atuais, em que a conscientização ambiental se tornou uma prioridade para a humanidade, a presença de influenciadores desempenha um papel crucial na disseminação de práticas e estilos de vida sustentáveis. Entre esses líderes de opinião, três figuras se destacam de maneira excepcional por seu compromisso inabalável com a sustentabilidade: Cristal Muniz, Marcela Rodrigues e Fe Cortez. Em uma entrevista exclusiva concedida à revista Quem, no âmbito do projeto “Um Só Planeta”, essas influenciadoras compartilharam suas histórias pessoais e revelaram como se interessaram pelo tema e o aplicam em seu dia a dia.

Cristal Muniz: A Defensora Apaixonada da Vida Verde

Cristal Muniz, uma defensora apaixonada da vida verde e fundadora do movimento “Vida Sustentável para Todos”, revelou à Quem como sua infância no interior a despertou para a importância da preservação ambiental. “Crescer em um ambiente rural me ensinou a valorizar os recursos naturais e a entender a interdependência entre o homem e a natureza”, compartilhou Cristal. Sua jornada para se tornar uma influenciadora de sustentabilidade começou com pequenos passos em direção a uma vida mais ecoconsciente. Por meio de suas plataformas de mídia social, ela inspira milhões de seguidores a adotar práticas diárias que promovam um estilo de vida sustentável, desde o consumo consciente até a reciclagem e o apoio a iniciativas locais de preservação ambiental.

Marcela Rodrigues: A Visionária das Cidades Verdes do Futuro

Marcela Rodrigues, uma visionária no campo da urbanização sustentável e cofundadora da ONG “Cidades Verdes do Futuro”, revelou em sua entrevista como sua formação em arquitetura a impulsionou a explorar soluções criativas para tornar as cidades mais amigas do meio ambiente. “A arquitetura oferece uma oportunidade ímpar de repensar a maneira como construímos nossas comunidades, considerando os impactos ambientais a longo prazo”, compartilhou Marcela. Sua missão é promover a criação de espaços urbanos que sejam ecologicamente responsáveis, energeticamente eficientes e socialmente inclusivos. Por meio de campanhas educacionais e projetos de reurbanização, ela espera catalisar uma mudança positiva nas cidades do mundo todo, abrindo caminho para um futuro mais sustentável.

Fe Cortez: A Defensora Incansável da Moda Ética e Sustentável

Fe Cortez, uma defensora incansável da moda ética e sustentável e criadora da plataforma “Moda Consciente”, revelou como sua paixão pela moda a levou a questionar as práticas insustentáveis da indústria. “A moda tem um impacto enorme no meio ambiente e nas comunidades produtoras em todo o mundo. Precisamos repensar radicalmente a maneira como consumimos e produzimos roupas”, afirmou Fe. Ela usa sua plataforma online para educar os consumidores sobre as práticas de produção sustentável e promover marcas que priorizam a transparência e a ética em toda a cadeia de suprimentos. Seu objetivo é criar uma consciência coletiva em torno da importância de optar por opções de moda responsáveis, que não comprometam o bem-estar humano e ambiental.

Essas três influenciadoras exemplares, Cristal Muniz, Marcela Rodrigues e Fe Cortez, estão moldando o cenário da sustentabilidade digital e inspirando uma nova geração de defensores do meio ambiente. Seus esforços coletivos são um lembrete poderoso de que a preservação do nosso planeta é responsabilidade de todos, e cada ação individual pode contribuir para um futuro mais sustentável e próspero para as gerações vindouras.

 

 

Continue Lendo

Gente do Meio

ADEUS, ORLANDO BRITO

Publicado

em

 

O céu de Brasília amanheceu lindo, azul e com muita luz.
Mas nossos corações acordaram tristes, meio sem rumo e repassando um filme de saudades ao relembrar a figura serena, solidária, tranquila, genial e amiga de Orlando Brito.
Que você vá em paz, amigo Britinho.
Seu legado, sua história e seu rico acervo fotográfico e editorial sobre a História recente do Brasil e de Brasília está eternizado.
Nossa mesa dos almoços das sextas-feiras, que já teve um vazio imenso com a despedida do arquiteto Carlos Magalhães da Silveira, em junho do ano passado, agora sofre um outro esvaziamento pela passagem de Orlando Brito.
Num espaço de semana, o fotojornalismo brasileiro fica mais pobre, meio sem graça e nossos olhares reclamam as imagens fantásticas que brotavam das lentes Orlando Brito e Dida Sampaio.
Muito triste!
Orlando deixou livros, causos e histórias. Seu mais recente livro é CORPO E ALMA. Deixou ainda: PERFIL DO PODER (1982), SENHORAS E SENHORES (1992), PODER, GLÓRIA E SOLIDÃO (2002) e ILUMINADA CAPITAL (2003).
Adeus, Orlando Brito. Siga em paz!
FOTO:
Da direita para a esquerda:
Orlando Brito, Paulo Castelo Branco, Silvestre Gorgulho, Lucas Antunes, Cláudio Gontijo, Carlos Magalhães da Silveira, Denise Rothemburg, Reginaldo Oscar de Castro e Austen Branco. Fora da foto, porque chegou mais tarde, a secretária Helvia Paranaguá.
Pode ser uma imagem de 6 pessoas, pessoas sentadas e ao ar livre
Continue Lendo

Gente do Meio

O LEGADO DE ELISEU ALVES

COMPLETA 91 ANOS EM 2022

Publicado

em

 

Eliseu Roberto de Andrade Alves, que nesta segunda-feira, 27 de dezembro, completa 91 anos, é daqueles brasileiros que tem uma obra muito mais conhecida do que a si próprio.
Sua obra mais conhecida é ter participado da criação da EMBRAPA, onde realizou o sonho de qualquer instituição de pesquisa: mandar para as melhores universidades do mundo 2.500 jovens agrônomos, economistas rurais e veterinários recém formados aqui no Brasil e trazê-los de volta com títulos de Mestrado e P.h.D.
Mas Eliseu Alves deixa outros legados: ele criou o conceito do distrito de irrigação, pelo qual os projetos públicos passaram a ser administrados pelos irrigantes. Como presidente da Codevasf (Governo José Sarney) concebeu e implantou o programa de produção e exportação de frutas em Petrolina/Juazeiro e negociou empréstimos no exterior que permitiram uma expansão de mais de um milhão de hectares de área irrigada.
FRASES DO ELISEU ALVES
– “A Ciência liberta o homem da ignorância, da pobreza, da doença e da dor”.
– “Cercear o progresso do conhecimento é um erro lamentável, além de pouco prático: sempre haverá algum país onde a liberdade do cientista é respeitada, e esse país vai pular à frente dos demais na produção de riqueza e do bem estar de seu povo”.
– “O país que não investe em Ciência, condena seu povo a sobreviver com o suor de seu rosto. A Ciência democratiza e a tecnologia liberta”.
– “A Revolução Verde brasileira na década de setenta sustenta hoje o crescimento econômico do Brasil e coloca o País na rota dos grandes exportadores mundiais de grãos”.
– “Fazer ciência é apenas mais uma maneira de exercitar a fé. Nunca vi na ciência qualquer possibilidade de negação da fé. Entendo que investigar os fenômenos físicos e sociais nada mais é que conhecer e revelar os mistérios do fazer de Deus”.
Dr ELISEU ALVES, seus 91 anos devem ser celebrados com alegria, orgulho e como uma benção para o Brasil.
Abraço,
Silvestre Gorgulho
Continue Lendo

Reportagens

SRTV Sul, Quadra 701, Bloco A, Sala 719
Edifício Centro Empresarial Brasília
Brasília/DF
rodrigogorgulho@hotmail.com
(61) 98442-1010